Cidadeverde.com
Cidades

Anísio de Abreu foi a única cidade do Piauí que não registrou casos de Covid em 2021

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com 

O município de Anísio de Abreu (a 568 km de Teresina) foi a única cidade do Piauí que informou não ter tido casos confirmados de Covid-19 em 2021, segundo dados da Pesquisa de Informações Básicas Municipais divulgada na última quinta-feira (08), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  

Além de Anísio de Abreu, cinco cidades de São Paulo; quatro de Minas Gerais; duas do Rio Grande do Sul e Bahia; e uma cidade de Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão e Tocantins também não registraram casos confirmados da doença no ano passado.

De acordo com a pesquisa, a maioria são cidades de pequeno porte e desse total, nove tem população de até 5 mil habitantes e cinco até 10 mil pessoas. Em Anísio de Abreu, o IBGE estimou 9.994 pessoas em 2021.

O ano de 2021 foi o segundo da pandemia, marcado pelo surgimento de novas variantes do vírus SARS-CoV-2 e por mais de 400 mil mortes, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O IBGE apontou ainda que 99,6% dos municípios brasileiros informaram casos confirmados clinicamente ou laboratorialmente de Covid-19 em 2021. O dado representa um crescimento em relação a 2020, quando foram 97,8% cidades com casos positivos.

"Pelo retrato da Munic comparando-se 2020 e 2021, este último teve um número maior de municípios atingidos”, afirma Vania Pacheco, analista da pesquisa.

Porém, em 2021 também foi o ano do início e avanço da vacinação e em que mais municípios tomaram medidas para tentar frear a Covid.

Já sobre o cenário nacional, a pesquisa apontou que dos 5.549 municípios com casos confirmados em 2021, houve a instalação de tendas de triagem em 3.704 (66,8%), um aumento com relação a 2020, quando foram 3.065 (56,2%).

Entretanto, com relação aos que tiveram o número de leitos ampliados, a proporção foi menor em 2021 (57,5%) comparativamente a 2020 (58,2%). Já nos que tiveram instalado hospital de campanha, a quantidade se manteve no mesmo patamar nos dois anos (12,3%).

 

Rebeca Lima (Com informações do IBGE) 
[email protected] 

 

Imprimir