Cidadeverde.com
Últimas

Equatorial reforça equipes e ações para o fim de ano no litoral do Piauí

Imprimir

Foto: Ascom

Equatorial Piauí informou que vai reforçar a suas equipes no litoral do Piauí neste fim de ano, já que a  região deve receber mais de 120 mil turistas, o que traz por consequência o crescimento da demanda dos serviços.

A empresa juntamento com a  Agespisa, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, Empresários do setor hoteleiro e Secretários de Turismo dos municípios de Parnaíba, Cajueiro da Praia, Luís Correia e Ilha Grande, se articularam para que, de forma conjunta, apresentem as ações estratégicas definidas por cada instituição para o período de final de ano no litoral.  

A operação final de ano no litoral tem como objetivo minimizar os impactos causados pelo aumento do número de turistas na região litorânea. A distribuidora preparou um conjunto de ações para reforçar a confiabilidade do sistema e garantir o fornecimento contínuo de energia nas cidades de Parnaíba, Luís Correia, Ilha Grande e Cajueiro da Praia.   

“Nós montamos toda uma estruturação com aumento no número de equipes em quase oito vezes, que estarão distribuídas de acordo com a melhor logística de atendimento, se espalhando ao longo de todo o circuito do litoral. Elas estarão preparadas com caminhões equipados e profissionais bem capacitados para que caso haja alguma ocorrência, o restabelecimento seja no menor tempo possível”, afirma Cosme Cezário, Superintendente da Regional Norte da Equatorial Piauí.

A operação conta ainda com a instalação da Subestação Móvel na Subestação Parnaíba II (beneficiando Parnaíba e Luís Correia) no período de 15 de dezembro a 3 de janeiro. A subestação móvel é um importante reforço para aumentar a confiabilidade do sistema e melhorar a regulação de tensão nos municípios de Parnaíba, Luís Correia e, em caso de emergência, atender as cargas de Cajueiro da Praia.

Somado a isso, a distribuidora intensificou a lavagem das redes para remoção da salinidade. Por semana, estão sendo lavados 141 km de rede de média tensão e cinco subestações. “O sal é um grande condutor de energia, e quando ele se acumula na rede, pode causar curtos e provocar a interrupção do fornecimento. Por esse motivo, desde setembro aumentamos a frequência da lavagem das redes e estamos realizando a atividade semanalmente para evitar qualquer ocorrência desse tipo”, reforçou o superintendente.

 

Da Redação
[email protected]

 

Imprimir