Cidadeverde.com
Política

Não há política pública sem valorização do profissional, diz futuro gestor da Seduc

Imprimir

O futuro secretário de educação do Piauí, Washington Bandeira, afirmou nesta terça-feira (20) que vai trabalhar em diálogo com os profissionais da educação. Entre os pontos de maior discussão, o repasse dos recursos do Fundef aos profissionais.

"Sou muito sensível a isso (diálogo) e o governador também, e não há desenvolvimento de política pública e aqui em especial a educação, sem valorização dos profissionais. Vamos buscar discutir soluções viáveis para a valorização dos nossos profissionais", afirmou em em entrevista à TV Cidade Verde.

Washington Bandeira prometeu modelo de eficiência para alinhar o ensino de tempo integral com a educação profissional.

"A ideia é criar um modelo de máxima eficiência, bem adequado, para casar o ensino médio de tempo integral com a educação profissional e técnica, voltada para as potencialidades produtivas de cada região. Assim, a gente ajuda inclusive a fixar esse jovem na sua região. Ele vai ajudar no desenvolvimento econômico e social da região", disse, ressaltando a política de contração de novos professores.

"Já temos uma política de contração de professores especializados no ensino profissional e técnico e a ideia é que a gente avance nessa contratação para dar eficiência nessa política", finalizou.

Foto: Renato Andrade

Na semana passada, Washington Bandeira anunciou os nomes dos superintendentes que serão empossados durante sua gestão. Entre os anunciados está o professor Antonio Amaral, reconhecido nacionalmente por seu trabalho com a educação no município de Cocal dos Alves (a 227 km de Teresina). Em 2015 ele foi homenageado pelo Ministério da Educação (MEC). Amaral foi escolhido para ser o superintendente de Educação Básica da Secretaria Estadual de Educação do Piauí. 

O futuro secretário de Educação ainda anunciou ainda Rodrigo Torres para o cargo de superintendente de Gestão; Paulo Henrique Pinheiro para a Superintendência de Educação Técnica e Profissional e EJA; e a professor Viviane Carvalhedo para ser superintendente de Ensino Superior. 

Da Redação
[email protected]

Imprimir