Cidadeverde.com
Política

TCE-PI proporcionou economia de R$ 300 milhões aos cofres públicos, diz Lilian Martins

Imprimir

Após deixar a presidência do Tribunal de Contas do Piauí (TCE-PI), a conselheira Lilian Martins estima que as ações de fiscalização executadas ao longo de toda a sua gestão no comando da Corte possibilitaram uma economia de pelo menos R$ 300 milhões aos cofres públicos do Governo do Estado e prefeituras piauienses. 

"Das mais de 1.000 licitações verificadas, tivemos aí um aproveitamento e uma economia de mais de R$ 300 milhões, no mínimo. Isso só em um trabalho concomitante. Fiscalizamos durante esses dois anos mais de R$ 4 bilhões, isso partindo de órgãos do Estado e dos municípios", afirmou a conselheira em entrevista ao Jornal do Piauí. 

Na avaliação de Lilian Martins,  o trabalho desempenhado pelo TCE-PI é fundamental tanto do ponto de vista para punir eventuais atos de improbidade, mas também para evitar o mau uso de recursos públicos. 

“Nos conseguimos reduzir a quantidade de prejuízo porque o nosso órgão faz a fiscalização, todo mundo sabe, para cuidar do erário público Mas temos várias formas de fiscalizar. Não só fiscalizando para aplicar uma sanção, mas fiscalizando para prevenir. Isso foi o mais importante”, disse a ex-presidente do colegiado. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Por fim, a conselheira destacou que os números positivos são resultado de uma série de medidas e investimentos realizados pela Corte, sobretudo na área da tecnologia da informação, que possibilitam mais agilidade aos procedimentos de fiscalização.

“Desenvolvemos situações importantes dentro da tecnologia da informação. Modernizamos nosso parque tecnológico e a aquisição de equipamentos. Contratamos pessoas e empresas que possam auxiliar o Tribunal no desenvolvimento de sistemas, na aquisição de equipamentos. Tudo isso favorece, aliada a nossa capacitação”, concluiu Lilian Martins.

Breno Moreno 
[email protected]

Imprimir