Cidadeverde.com
Esporte

Vasco oficializa lateral-direito da seleção uruguaia e apresenta o zagueiro Léo

Imprimir

O dia foi agitado no Vasco. Pela manhã apresentou o zagueiro Léo, contratado do São Paulo, e pela tarde a diretoria oficializou a chegada do lateral-direito uruguaio Puma, do Nacional. 

Léo durante entrevista de apresentação (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)

É o sexto reforço anunciado pelo clube, o quarto para o setor defensivo, que deve ser todo reformulado, com Robson Bambu e Lucas Piton completando as outras posições.

"Bienvenido a Vasco da Gama, Puma!", anunciou o clube em suas redes sociais, que até brincou antes do anúncio ao colocar um rugido.

O contrato com o jogador do Nacional, de 25 anos, é válido até dezembro de 2025. José Luís Eodríguez Benanz, apelidado de Puma ou Pumita esteve entre os 26 convocados pelo Uruguai para a Copa do Mundo do Catar.

Maurício Barbieri terá um elenco reformulado para a volta do Vasco à elite nacional. A meta é ir longe no Campeonato Carioca e não sofrer no Brasileirão como nas últimas temporadas. O projeto de montar um time sólido e confiante foi citado por Léo em sua chegada.

"Vim para o projeto de reconstrução da história do Vasco, que é linda. Um projeto para os jogadores, clube e torcedores. Todos pensando só no bem do clube vai inspirar muita gente. Eu sou carioca e o Vasco é um clube gigante, merece respeito, e por isso estou aqui. 

O Abel me ligou, é um cara muito sério e pode ter certeza que quando ele te liga é porque é algo sério", afirmou Léo, que começou a carreira como lateral-esquerdo.

"Não só eu, mas todo jogador teve o desafio de sair de casa pelo sonho. Quando a gente veste a camisa do Vasco, um clube grande, a gente dá o nosso máximo.

É degrau a degrau, tudo novo para todos, vamos buscar esse entrosamento no dia a dia. Eu sou um atleta que gosta de estudar, perguntar e ouvir", afirmou o defensor.

Léo estava de férias quando foi contatado por Abel Braga. Estranhou ter recebido uma ligação do ex-treinador e não pensou duas vezes em aceitar. "Eu estava de férias viajando, o Abel me ligou e estranhei. 

Ele disse "vou ser direto" e falou do projeto Disse que o Vasco nunca mais seria o mesmo. E eu disse que queria participar desse projeto. Tenho 15, 20 anos para aproveitar o futebol é tenho que aproveitar os desafios. Daqui a pouco o futebol passa e quero viver tudo que tenho pra viver."

Fonte: Estadão Conteúdo

Tags: Vascofutebol
Imprimir