Cidadeverde.com
Política

Presidente da OAB-PI cobra prisão e identificação de envolvidos em ataques: "apuração rigorosa"

Imprimir

O presidente da OAB secção Piauí, Celso Barros Coelho Neto, cobrou a identificação e a prisão das pessoas envolvidas na invasão e ataque aos prédios públicos ocorrido no domingo (8), organizado por bolsonaristas. Até o momento, cerca de 400 pessoas foram presas.

Após os ataques dos bolsonaristas, o presidente Lula (PT) determinou uma intervenção federal no governo do Distrito Federal (GDF).

Celso Barros criticou os atos antidemocráticos e afirmou que todos devem ser identificados e punidos.

“Foi uma página triste, lamentável que ocorreu no Brasil, foi um dia caótico, onde as instituições foram atingidas na sua imagem, mas no seu próprio patrimônio. Todos os seus poderes foram invadidos, depredados por vândalos, as imagens provam por si só, e agora se deve fazer uma investigação rigorosa, tentar identificar o maior número de pessoas possíveis, a fim de que cada pessoa responda”, destacou.

Até o momento, cerca de 400 pessoas foram presas. Segundo Celso Barros, são vários os crimes que as pessoas que participaram dos atos golpistas devem responder na Justiça, inclusive as que ficaram observando a depredação.

“Um número incalculável de pessoas invadiram o patrimônio público, o patrimônio de nós todos brasileiros. Essas pessoas responderão por lesão corporal, tentativa de abolição do estado democrático de direito, crime contra a democracia, podem se enquadrar na lei antiterrorismo, então essas pessoas, todas elas, mesmo que estejam em um situação de observação, deverão ser identificadas. Tem muitas câmeras de segurança, então certamente será feita uma apuração rigorosa, e devem ser condenadas com o devido processo legal”, destacou o presidente da OAB secção Piauí.

Bárbara Rodrigues e Gorete Santos
[email protected]

Imprimir