Cidadeverde.com
Picos

Leitores apontam erros históricos no livro de memórias de Príncipe Harry

Imprimir

Foto: Reprodução/Youtube/Harpo Productions/CBS 

O príncipe Harry voltou a ser criticado pelo seu livro de memórias "Spare" (vendido no Brasil com o título "O que Sobra"), lançado na última terça-feira (10). Desta vez, os leitores disseram ter encontrado erros históricos e factuais na obra.

No livro, Harry escreveu que o rei Henrique 6º, que fundou o famoso colégio interno Eton que ele frequentou, era seu tataravô. Mas os internautas afirmam que isso é impossível porque o rei teve apenas um filho, Eduardo de Westminster, que morreu em batalha aos 17 anos.

A internauta Kate Malbty tuitou que é chocante descobrir que Harry acredita ser tataraneto de Henrique 6º. "O único filho de Henrique 6º foi morto em uma coisinha chamada Guerra das Rosas", disse. "Algum respeito básico pela verificação dos fatos seria bom."

"Eu suspeito fortemente que é um erro do escritor, mas você esperaria que ele fizesse alguma verificação dos fatos?", questionou um internauta.

O segundo erro apontado no livro foi a alegação de Harry de que ele se ofereceu para comprar uma passagem na primeira classe, do México para a Inglaterra, para o sogro Thomas Markle, pela Air New Zeland. O príncipe foi desmentido pelo porta-voz da companhia que disse que a Air New Zeland nunca operou voos entre México e Londres, segundo o Page Six.

Outro erro que chamou a atenção dos leitores foi a afirmação de Harry de que ele estava na escola Eton quando descobriu que sua bisavó, a rainha-mãe, havia morrido em março de 2002. Fotos dos dias que antecederam a morte e no dia seguinte mostraram que na época ele estava em viagem esquiando na Suíça.

 

Fonte: Folhapress 

Imprimir