Cidadeverde.com
Entretenimento

Polícia Civil investiga se Gustavo Mendes mentiu em depoimento sobre assalto

Imprimir

 


A Polícia Civil de Minas Gerais vai investigar se o comediante Gustavo Mendes, 33, famoso por imitar a ex-presidente Dilma Rousseff, mentiu em seu depoimento sobre uma suposta tentativa de assalto que teria sofrido em Juiz de Fora (MG). Ele acabou levando golpes de pedra no rosto e na cabeça na ocasião.

Porém, segundo a polícia, a versão sobre o assalto foi descartada e foi concluído que o que houve foi uma lesão corporal. A partir disso, as autoridades querem investigar se o comediante agiu de má-fé em seu depoimento.

"Se for comprovado que a vítima mentiu dolosamente, alegando que teria sido assaltada, poderá responder pelo crime de denunciação caluniosa ou comunicação falsa de crime, mas as apurações prosseguem", diz o delegado Daniel Buchmuller. O suspeito da agressão já foi identificado.

Chateado com a conclusão do caso, Mendes recorreu às redes sociais para se explicar. Em nota oficial, reforçou que o homem que o agrediu estava com a mão por baixo da camisa para simular uma arma e que depois que ele percebeu que não se tratava de um revolver foi para cima dele, mas acabou levando uma pedrada.

Já em outro vídeo, o comediante deu mais detalhes da sua versão. "Fui agredido com duas pedradas para matar. E agora, segundo o delegado, não foi furto, foi só agressão. Lógico que houve agressão, não posso trabalhar por estar assim. Mas traga esse cara a público. Se não foi tentativa de assalto o que foi? Colocar em cheque minha versão e invalidar? Estou com medo da galera extremista", disse o comediante em vídeo.

 

Fonte: Folhapress

 

Imprimir