Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo pode encontrar xodó, algoz argentino e torcida na semi do Mundial

Imprimir

Antes de pensar numa possível final com o Real Madrid, o Flamengo terá pela frente um obstáculo para superar na semifinal do Mundial de Clubes, no dia 7 de fevereiro.

Tanto o Al Hilal (SAU) quanto o Wydad Casablanca (MAR), possíveis adversários, têm armas que ligam o alerta do clube rubro-negro.

O Al Hilal possui 12 jogadores que estiveram na seleção da Arábia Saudita na Copa do Mundo. Entre os selecionáveis está o camisa 10 Al-Dawsari, autor de um golaço sobre a Argentina.

Michael e Cuéllar são dois jogadores do Al Hilal conhecidos do torcedor rubro-negro. Ambos tiveram boas passagens pelo clube da Gávea. O atacante deixou o clube como xodó da torcida. 

Michael estava negociando com o Grêmio, mas as tratativas esfriaram, pois o clube árabe está impedido pela Fifa de contratar jogadores e só aceitará cedê-lo depois que puder fazer uma reposição.

O Al Hilal conta ainda com o brasileiro Matheus Pereira, que se destacou no West Bromwich (ING), e nomes estrangeiros conhecidos como Ighalo (ex-Manchester United), Marega (ex-Porto), Luciano Vietto (ex-Atlético de Madrid e Sevilla), entre outros.

O Al Hilal venceu dois dos três últimos campeonatos asiáticos.Wydad: torcida fervorosa e time montado por técnico de Marrocos.

O Wydad Casablanca é o time mais popular de Marrocos. Donos da casa, os torcedores prometem comparecer em peso e apoiar bastante a equipe.

O time teve sua base montada por Walid Regragui, técnico da seleção de Marrocos, a sensação na Copa do Mundo do Qatar. Ele deixou o clube no meio de 2022. Atualmente, quem comanda a equipe é Hussein Amotta.O Wydad Casablanca é o maior campeão de Marrocos, com 23 títulos nacionais e nove Taças do Marrocos.

A equipe possui 23 jogadores marroquinos, e três deles estiveram na Copa do Mundo do Qatar: O goleiro Tagnaouti, o meia Jabrane e o lateral-esquerdo Attiat-Allah.

Se os favoritos confirmarem as expectativas, a final do Mundial de Clubes será entre Flamengo e Real Madrid, dia 11 de fevereiro. E o clube espanhol possui algumas vantagens extracampo.

Além do Marrocos ser bem próximo da Espanha, o Real Madrid não precisará mudar de sede, já que atuará na semifinal, no dia 8 de fevereiro, em Rabat, capital do país marroquino que também sediará a decisão. Já o Flamengo fará a semifinal em Tânger, que fica ao norte, no Estreito de Gibaltrar.

BRUNO BRAZ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir