Cidadeverde.com
Geral

Polícia ganha sistema que vai identificar autores de assassinatos no Piauí

Imprimir
  • WhatsApp_Image_2023-01-16_at_12_17_27_(1).jpeg Renato Andrade/Cidadeverde
  • WhatsApp_Image_2023-01-16_at_12_17_27.jpeg Renato Andrade/Cidadeverde
  • WhatsApp_Image_2023-01-16_at_12_17_27_(2).jpeg Renato Andrade/Cidadeverde
  • WhatsApp_Image_2023-01-16_at_12_17_27_(3).jpeg Renato Andrade/Cidadeverde
  • WhatsApp_Image_2023-01-16_at_12_17_27_(4).jpeg Renato Andrade/Cidadeverde

O Instituto de Criminalística do Piauí ganhou um novo sistema que irá integrar os serviços de análise de comparação balística com todo o País e ajudar na elucidação de homicídios e crimes com arma de fogo. O Sinab (Sistema Nacional de Comparação Balística) foi inaugurado na manhã desta segunda-feira (16), na sede do Instituto, localizado no bairro Saci, zona Sul de Teresina.  

A solenidade contou com a presença do Secretário de Estado da Segurança Pública, Chico Lucas, o diretor da Polícia Técnico Científica do Piauí, Antônio Nunes, Delegado Geral da Polícia Civil, Luccy Keiko e o perito criminal da Polícia Federal, Lehi Sudy, 

Lehi Sudy está no Piauí para treinar os peritos criminais sobre a utilização do novo sistema. Ele explicou que o Sinab irá colher dados de todos os estados e apontar a indicação da autoria daquele determinado crime. 

“O Sinab permite uma integração entre a Polícia Federal e Civil, entre a Polícia Técnica desse estado e de todos os outros estados do Brasil. Então os casos, independentemente de onde ele está sendo investigado, eles podem ser relacionados. Os homicídios, roubos, crimes violentos cometidos com arma de fogo serão cadastrados nesse sistema e ele faz uma busca tentando trazer para o perito a indicação da autoria daquele crime”, diz. 

O diretor da Polícia Técnico Científica, Antônio Nunes, informou que sem o sistema, as análises eram comparadas dentro do estado e havia demora na coleta de informações de outros locais. 

“Antes você comparava dentro do estado, de um estado para o outro, a gente tinha que suspeitar e pedir dados, fazer telefonemas, ofícios e isso se perdia muito tempo e às vezes não se descobria” ressalta o diretor. 

O secretário de segurança, Chico Lucas, ressaltou ainda que o Sinab irá ajudar no combate às facções criminosas do estado.

“O Sinab é uma ferramenta importante porque nós vamos ter como identificar as armas utilizadas, essa epidemia que estamos sofrendo de violência, mas principalmente elucidar os crimes, as mortes violentas, tivemos um número recorde nos últimos anos, o aumento tem sido significativo e a gente precisar dar respostas. Então toda vida importa, toda vida tem que ter enaltecida e toda morte tem que ser vai ser elucidada, vai ser o nosso lema. Os homicídios que tiveram nós vamos ter que dar respostas à sociedade”

Os equipamentos que compõem o Sinab foram adquiridos em convênio com o Governo Federal e ao todo foram investidos R$ 6 milhões. O treinamento dos peritos criminais deve ser finalizado amanhã (15) e partir de quarta-feira (18), o sistema comeaçerá a ser usado no Piauí. 

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir