Cidadeverde.com
Esporte

Richarlison pede desculpas a Martinelli após jogo com o Arsenal: 'Cabeça quente'

Imprimir

No clássico londrino entre Tottenham e Arsenal no último domingo, 15, Richarlison protagonizou uma cena de desentendimento com o atacante Gabriel Martinelli, jogador do Arsenal e companheiro de seleção brasileira.

Durante uma cobrança de escanteio, Martinelli estende sua mão para cumprimentar Richarlison, que aquecia à beira do gramado, mas é ignorado.

Após a partida, em entrevista à ESPN, Richarlison se desculpou com o atacante rival, afirmando estar com a "cabeça quente" no momento.

"Teve uma falta que o juiz deu e eu pedi para ele (Martinelli) parar de se jogar. Mas na hora, de sangue quente, acabei não dando a mão para ele. Ele foi dar a mão e eu não quis", afirmou o jogador do Tottenham.

"Pedir desculpa para ele que, querendo ou não, é meu companheiro de seleção. Faz parte. É um dérbi. Estávamos de cabeça quente e não quis dar a mão para ele ali", concluiu. Se recuperando de uma lesão na coxa, Richarlison não entrava em campo desde a partida entre Brasil e Croácia, nas quartas de final da Copa do Mundo.

O atacante começou a partida no banco e entrou aos 26 minutos do segundo tempo, mas sem conseguir evitar a derrota por 2 a 0 no Campeonato Inglês. Lloris, contra, e Odegaard marcaram os gols da vitória do Arsenal, líder do Campeonato Inglês.

Além do lance em questão, Richarlison protagonizou outro momento de tensão no clássico, desta vez com o goleiro do Arsenal, Ramsdale. Ao final da partida, o atacante foi tirar satisfação com o rival, que chegou a ser agredido por um torcedor do Tottenham. 

"O que eu não gostei foi o goleiro deles (Ramsdale) ir comemorar em um desrespeito à nossa torcida ali. Fui cobrá-lo, pois eles tem a torcida deles e tem que comemorar com eles e não ficar de gracinha com a nossa torcida", afirmou Richarlison.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir