Cidadeverde.com
Esporte

Vasco é dominado e perde do River Plate em estreia de Barbieri e dos reforços

Imprimir

O Vasco quer aproveitar a Flórida Cup, em Orlando, para ver como se comportará com elenco remodelado e cheio de reforços para a elite nacional. A primeira impressão, porém, é de que Maurício Barbieri terá muito trabalho. 

Nesta terça-feira, carente de um armador e com muitas falhas defensivas, o time carioca acabou derrotado pelo River Plate por 3 a 0 sem impor resistência.

A torcida vascaína fez festa nas arquibancadas em boas-vindas aos novos representantes. E também ao treinador, que fez belo trabalho no Red Bull Bragantino e chegou como esperança por grandes resultados e, se possível, o fim do sofrimento com efeito gangorra na Série A. O tempo dirá se os investimentos, alguns questionados, foram corretos.

A etapa inicial do embate com o River Plate, já com seu elenco junto faz um tempo, não foi nada boa, em clara demonstração de falta de ritmo e entrosamento dos cariocas. 

Mesmo com os recém-chegados Puma Rodríguez, Léo, Lucas Piton e Pedro Raúl desde o início, os comandados de Barbieri não renderam o esperado e foram totalmente envolvidos nos 45 minutos iniciais.

O primeiro gol surgiu logo aos 22 minutos. Cobrança de falta de Nacho Fernández, ex-Atlético-MG, na cabeça de Mammana, que só teve o trabalho para desviar às redes de Alexander. 

Atacante com passagem pelo Palmeiras, o colombiano Borja foi o responsável pelo segundo gol. O ataque argentino trocou passes na entrada da área e o centroavante recebeu na pequena área, livre para escorar ao gol.

Barbieri optou pelo manutenção da equipe após o intervalo. Em uma falha do Vasco no começo do segundo tempo, por pouco o River Plate não fez o terceiro. A finalizou foi ruim e a resposta, imediata, com susto no goleiro Armani.

As entradas de Jair e Orellano, ouros dois reforços, foram as primeiras substituições de Barbieri. Mesmo assim, o jogo não mudou muito, com argentinos administrando a bola e sempre rondando a área com toques rápidos. 

Em um contragolpe rápido, Orellano achou Pedro Raúl livre, na área. O centroavante fez pose e cabeceou bonito, mas errou o alvo, perdendo a grande chance do Vasco.

Nos minutos finais, já com muitas modificações - foram sete - o Vasco ainda tentou com Vinícius, que reclamou de um possível pênalti. O árbitro nada deu. Na sequência, mais dois lances de perigo do River Plate, ambos com Beltran. 

Ficou no quase no primeiro, e depois definiu o triunfo com batida rasteira no canto após saída errada de Orellano. Barbieri, desolado, de cabeça baixa e mão no rosto, viu que terá de trabalhar muito para ajustar o time.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir