Cidadeverde.com

UFPI abre sindicância e adotará punição para mestrando suspeito de estuprar Janaína da Silva

Imprimir

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Professores do Departamento de Matemática da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) vão se reunir para deliberar sobre sanções para o estudante de mestrado Thiago Mayson, suspeito de estuprar a universitária Janaína da Silva Bezerra no Centro de Ciências da Natureza (CCN). A Ufpi abriu sindicância para apurar os fatos. 

Ao Cidadeverde.com, o chefe de departamento de Matemática, professor Humberto Soares, informou que entre as sanções direcionadas a Thiago está o cancelamento da sua matrícula, mesmo que ele venha a ser inocentado. Isso porque a conduta dele no setor de Matemática já é motivo de punição. 

“Ele não poderia estar usando a sala de estudo como dormitório. Não devia ter um colchão ali. O colchão encontrado é desconhecido por nós [departamento]. Qualquer utilização da sala, além do estudo, se foi feita, foi sem autorização”, frisou o chefe de departamento, Humberto Soares. 

O departamento vai se reunir para deliberar também sobre o fato do estudante estar bebendo dentro do campus, o que é proibido, segundo acrescentou o professor. 

Chave 

Thiago Mayson tinha a chave da sala de estudo onde o estupro teria acontecido porque, sgundo Humberto Soares, todos os alunos do mestrado, doutorado e iniciação cientifica de Matemática têm uma sala de estudo coletivo. A sala que ele tinha a chave era compartilhada com outras 13 pessoas. 

“E todas elas tinham a chave. Não era exclusiva dele. Além disso, o horário oficial de funcionamento é das 8h às 22h. O uso dela além disso é de responsabilidade da pessoa”, frisou o chefe de departamento. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

 

O Cidadeverde.com teve acesso a um documento que mostra a preocupação com as festas realizadas pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE). No documento, registrado há cerca de dez dias, o Departamento de Matemática da Ufpi pediu a suspensão das festas e que as atividades culturais fossem realizadas em local apropriado. 

A situação foi relatada por meio de um processo interno encaminhado ao Centro de Ciências da Natureza, ao gabinete do reitor e à prefeitura universitária. 

“Não somos contra a festa, mas aos excessos. Todos os blocos pichados, vidraças já foram quebradas, pessoas possivelmente bêbadas dormindo nos corredores, nesse sentido havíamos pedindo que a administração tomasse providências para realocar essa festa para uma parte adequada”, justificou o chefe de departamento. 

Ufpi abre Sindicância 

A UFPI também informou ao Cidadeverde.com nesta segunda-feira (30) que abriu uma sindicância interna para apurar a morte  da estudante Janaína da Silva Bezerra. A jovem foi encontrada morta com lesões no corpo e sinais de violência sexual após uma calourada no último domingo (28). 

Segundo a professora Ana Beatriz Gomes, pró-reitora de Ensino e Graduação da UFPI, a instituição vai averiguar o envolvimento de Thiago Mayson da Silva Barbosa e eventuais punições administrativas. O mestrando teve a prisão preventiva decretada ainda no domingo (28) após ser apontado como suspeito pelos crimes de estupro e feminicídio.

"Estamos aguardando o desfecho de toda a investigação, mas também estamos tomando providências internas. Não estamos parados, estamos reunidos em prol de que a nossa UFPI seja cada vez mais acolhedora e com mais segurança. Abrimos sindicância, estamos fazendo tudo que é possível para que isso seja elucidado e que quem cometeu esse crime seja punido", afirmou a gestora. 

Foto: Arquivo Pessoal

O Departamento de Matemática da UFPI, onde Thiago Mayson é aluno do curso de pós-graduação, também deve se reunir nos próximos dias as sanções ao docente. Entre as punições está inclusive o cancelamento da sua matrícula.

Como a UFPI decretou luto oficial e suspendeu todas as atividades desta segunda-feira (30), o trabalho de sindicância só deve ser iniciado amanhã (31). “Vamos nos reunir e ver ações que vamos continuar fazendo ao aluno, o possível agressor. Os processos ainda não foram concluídos, então não podemos nos precipitar. Tudo tem um trâmite dentro da Universidade, então temos que seguir os trâmites", enfatizou a pró-reitora. 

De acordo com a professora Ana Beatriz Gomes, a sindicância também vai investigar se a calourada da qual Janaína participou antes de ser encontrada morta possuía alguma autorização da administração da UFPI.

“Para que possamos rever certas situações e ver o que realmente aconteceu. Se houve autorização ou não para esse evento, para tomarmos as atitudes corretas no sentido de chamar a atenção, de quem errou e quem não errou, o que realmente aconteceu, se foi uma coisa a revelia, sem informar a quem deveria, sem pedir autorização a quem deveria pedir”, disse a pró-reitora. 

Nesta segunda-feira (30), a direção da UFPI anunciou a suspensão de todos os eventos festivos que extrapolam o caráter estritamente acadêmico-científico, até que ocorra a deliberação do conselho superior da na Universidade

 

Nataniel Lima e Breno Moreno
[email protected] 

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais