Cidadeverde.com

Valores a receber são liberados nesta terça-feira (07)

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Pessoas físicas e jurídicas com dinheiro esquecido em bancos e financeiras podem pedir de volta os valores a partir das 10h desta terça-feira (7), no site valoresareceber.bcb.gov.br, do Banco Central. Na segunda rodada de liberações, o SVR (Sistema Valores a Receber) paga mais de R$ 6 bilhões a 40,9 milhões de cidadãos.

O resgate do dinheiro esquecido poderá ser feito a qualquer momento. É preciso ter conta Gov.br nível prata ou ouro. O pagamento poderá ser feito por Pix, DOC (Documento de Ordem de Crédito) ou TED (Transferência Eletrônica Disponível). Quem tem Pix recebe mais rápido.

O prazo de recebimento é de até 12 dias para quem fornecer chave Pix. Os demais, que optarem por outras formas de pagamento, poderão ter de esperar um pouco mais. Nesta fase, também está liberado o pagamento para herdeiros.

Segundo o Banco Central, uma única pessoa terá direito de resgatar R$ 7,7 milhões. No caso de empresa, o maior valor a ser sacado é de R$ 30,2 milhões. A maioria, no entanto, terá acesso a valores de até R$ 10. São 29 milhões de cidadãos com valores mínimos e 643 mil com montante acima de R$ 1.000.

Antes de solicitar às instituições financeiras os valores a que tem direito, o cliente precisa fazer a consulta para saber se há algo a receber. Só depois é que deve acessar o sistema e pedir o pagamento do montante esquecido. A consulta é feita com o número do CPF e a data de nascimento, para pessoas físicas, ou com o CNPJ e a data de abertura da empresa, para pessoas jurídicas.

VEJA COMO PEDIR O DINHEIRO NO SVR (SISTEMA DE VALORES A RECEBER)
1 - Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br e informe os dados solicitados pelo sistema
2 - Se houver muitos acessos, o usuário vai entrar em uma fila virtual; o sistema informará em qual posição o cidadão está
3 - Em seguida, informe o seu CPF e a senha Gov.br prata ou ouro
4 - Na página seguinte, se o dinheiro a ser sacado for seu, escolha "Meus valores a receber"; caso seja de alguém que já morreu vá em "Valores de pessoas falecidas"
5 - Aceite o "Termo de ciência" e vá em "Confirmar"
6 - Na próxima tela, aparecerão as seguintes informações: quanto há para receber, nome e demais dados do banco ou financeira que vai pagar, origem do dinheiro e informações adicionais, se for o caso
7 - Se o sistema indicar a opção "Solicitar por aqui", será preciso selecionar uma de suas chaves Pix e informar os dados pessoais (guarde o número do protocolo)
8 - Caso o sistema ofereça a opção "Solicitar por aqui", mas não apresente a possibilidade de informar a chave Pix, entre em contato com a instituição financeira pelo telefone ou pelo email informado para combinar a forma de devolução

VEJA COMO HERDEIROS PODEM RESGATAR O DINHEIRO ESQUECIDO
1 - Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br e informe os dados solicitados pelo sistema
2 - Se houver muitos acessos, o usuário vai entrar em uma fila virtual; o sistema informará em qual posição o cidadão está
3 - Em seguida, informe o seu CPF e a senha Gov.br prata ou ouro
4 - Na página seguinte, escolha "Valores de pessoa falecida"
5 - Aceite o "Termo de responsabilidade de acesso a dados de terceiros" e vá em "Confirmar"
6 - Informe o CPF e a data de nascimento da pessoa que já morreu
7 - Caso haja valores a receber, aparecerão todas as informações de o dinheiro a ser devolvido em nome da pessoa que morreu, por faixa de valor, além do banco ou instituição financeira onde o montante está e informações para que o cidadão faça o contato com a instituição e solicite o resgate
8 - Será possível compartilhar, imprimir ou salvar a tela, mas é possível solicitar o valor por meio do SVR, informando chave Pix, como ocorre com quem tem dinheiro próprio para sacar

QUEM PODE TER DINHEIRO ESQUECIDO NOS BANCOS E FINANCEIRAS?
Qualquer pessoa física ou jurídica que teve relacionamento com bancos ou financeiras em algum momento poderá ter direito aos valores a receber.

DE ONDE VÊM OS VALORES DO SVR?

O dinheiro a ser devolvido pelas instituições é referente a:
- Contas corrente ou poupança encerradas com saldo disponível
- Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de ex-participantes de cooperativas de crédito
- Recursos não procurados de grupos de consórcio encerrados
- Tarifas cobradas indevidamente
- Parcelas ou despesas de operações de crédito cobradas
- Contas de pagamento pré ou pós-paga encerradas com saldo disponível
- Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras encerradas com saldo disponível
- Outros recursos disponíveis nas instituições para devolução

COMO OS HERDEIROS TÊM ACESSO AO DINHEIRO?

É preciso fazer a consulta com os dados da pessoa que morreu e, depois, acessar o sistema SVR com conta Gov.br prata ou ouro do próprio herdeiro. O dinheiro deve ser solicitado à instituição financeira.

Será preciso apresentar documentos que comprovem o vínculo. Em geral, os documentos são certidão de óbito, comprovante de situação cadastral no CPF e demais documentos emitidos por cartório ou pelo poder Judiciário que comprovem o parentesco e que registre, arquive ou cumpra o testamento, que indique o solicitante como inventariante, ou ainda que dê poderes de procurador.

O tipo de documento a ser apresentado ficará a cargo do banco ou financeira.

POR QUE PRECISO FICAR EM UMA FILA DE ESPERA?

Na primeira fase da devolução dos valores a receber, o cidadão consultava o SVR e o sistema informava que ele deveria retornar em uma data futura e solicitar a devolução. Para facilitar o acesso, agora não será preciso voltar em outro dia.

Mas, para não ter risco de o sistema não suportar o total de cidadãos em busca de receber o dinheiro esquecido, haverá redirecionamento para uma sala de espera virtual sempre que a capacidade máxima dos computadores do Banco Central for atingida.

Na sala ou fila, o sistema vai informar quantas pessoas estão à frente e a previsão de tempo de espera.

RESGATEI DINHEIRO EM 2022, POSSO TER MAIS VALORES A RECEBER?

Sim, como há valores oriundos de outros investimentos ou contas, quem já resgatou em 2022 pode ter acesso a mais dinheiro. Caso o sistema tenha mostrado, em consulta no ano passado, o direito de receber e, agora, não mostre mais nada mesmo que o resgate não tenha sido feito, será preciso entrar em contato com a instituição financeira.

CUIDADO COM GOLPES

O BC alerta que o único site onde você pode consultar e saber como solicitar a devolução dos seus valores, da sua empresa ou de pessoas falecidas é valoresareceber.bcb.gov.br e que todos os serviços do portal são gratuitos. Caso alguém ofereça e cobre por serviços de consulta, trata-se de um golpe.

O Banco Central também não manda links nem entra em contato para tratar de valores a receber ou confirmar dados. Apenas a instituição que aparece no sistema pode entrar em contato com o cliente, mas ela não pode pedir senhas.

Não acesse links suspeitos enviados por email, SMS, WhatsApp ou Telegram.

 

Fonte: Folhapress (Cristiane Gercina) 

 

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais