Cidadeverde.com

Paulo Marcio se filia ao MDB de Teresina para disputar prefeitura em 2024

Imprimir

Foto: Paula Sampaio/Cidadeverde.com

Por Paula Sampaio

Natural de Angical, o médico Paulo Marcio, assinou a ficha de filiação ao MDB de Teresina na manhã desta sexta-feira (1). O ato é simbólico, pois significa um aceno do diretório municipal de manter a pré-candidatura da sigla na capital. 

Segundo Paulo Marcio, ele já é filiado ao MDB da cidade de Angical desde 2013. Depois de transferir o título para Teresina, a mudança na filiação ao MDB é próximo passo na pavimentação de uma pré-candidatura a prefeito de Teresina. 

“Quanto maior o número de candidatos a prefeito, melhor é a qualidade do debate. Porque mais projetos, mais planejamentos para a cidade, o teresinense vai ter opção. Quando você limita o número de candidatos, no fundo a gente está limitando a qualidade do debate. A gente está limitando a oportunidade de Teresina poder escolher mais pessoas e escolher melhor. Assim sendo, o MDB sempre se posicionou em favor de Teresina. O ex-governador Albert Silva costumava dizer que Teresina e o MDB se entendem”, declarou. 

Paulo Márcio também respondeu como a avalia o posicionamento de emedebistas que já declararam apoio ao pré-candidato do PT, Fábio Novo. 

“Eu quero dizer de maneira bem pontual que as pessoas são livres para tomarem as suas decisões e a gente na democracia deve respeitar. Eu já vi minhocas derrubarem grandes edifícios e grandes castelos. Eu vi um governador daqui chamado Mão Santa, em que muita gente dizia que ele não passava de Piripiri. Eu vi o governador Wellington Dias que ganhou uma eleição praticamente sozinho”, frisou.

O ato de filiação, que aconteceu no gabinete político de Themistocles Filho, governador em exercício, contou também com a presença do deputado federal Marcos Aurélio Sampaio (PSD). 

Ele afirmou que o projeto de pré-candidatura própria não muda a relação do MDB com o PT a nível estadual. O ex-presidente da Assembleia ainda reforçou que a situação repete-se em outros municípios e que não há motivo para briga entre petistas e emedebistas. 

“Vamos ter calma. Digamos, o MDB faz parte. Digamos, se você olhar para algumas cidades a situação está dividida isso é perfeitamente normal, sempre aconteceu isso. Na maior parte do Piauí, quem votou no time de Rafael e Themitocles, vai caminhar juntos. Às vezes vem lá São Raimundo Nonato, um município aí do berço do homem americano, o PT vai ter um candidato, o MDB vai ter um candidato também. Para que briga? A nível estadual não há divergência nenhuma”, declarou.

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais