Cidadeverde.com

Palmeiras faz jogo seguro, supera Del Valle e vai às oitavas da Libertadores como líder

Imprimir

O Palmeiras garantiu, nesta quarta-feira, a classificação às oitavas de final da Libertadores e a liderança do Grupo F, em um jogo no qual não passou maiores apuros para superar o Independiente Del Valle por 2 a 1 no Allianz Parque, pela penúltima rodada da fase de grupos. 

O time alviverde abriu 2 a 0 no primeiro tempo, com gols de falta, marcado por Richard Ríos, e de pênalti, convertido por Gustavo Gómez, e deixou a equipe equatoriana diminuir na segunda etapa, mas se impôs defensiva e tecnicamente para sair de campo com a vitória.

A superioridade palmeirense em campo se traduz na tabela do Grupo F. São 13 pontos do time paulista contra quatro dos demais adversários da chave, todos empatados. O vice-líder San Lorenzo e o quarto colocado Liverpool-URU ainda podem chegar a sete nesta rodada, pois se enfrentam na quinta-feira. 

Sem compromisso no final de semana, já que a CBF adiou as duas próximas rodadas do Brasileirão por causa das chuvas no Rio Grande do Sul, o time comandado por Abel Ferreira terá tempo para descansar antes de desafiar o Botafogo-SP, dia 23, pela rodada de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Nesta quarta, Abel optou por uma formação sem um meia de criação, apostando no 4-2-4 com um quadrado ofensivo que tinha Estêvão e Lázaro abertos pelos lados. Já Endrick e Flaco López jogavam mais centralizados, próximos do gol. 

Não foi fácil para os quatro atacantes, entretanto, encontrar espaços frente à linha de cinco bem montada por Javier Gandolfi no Independiente Del Valle, que dificultou o máximo que pôde a entrada dos palmeirenses em sua área.

A formação parecia não favorecer Flaco, que ficou isolado e participou pouco dos lances ofensivos, enquanto Endrick era forçado a buscar a bola mais atrás para tentar tirar algo da cartola, até porque era limitada a articulação por dentro, até pela ausência de um meia criativo.

Faltava ao time alviverde conseguir acelerar o jogo no último terço, como fez Estêvão já na segunda metade da etapa inicial, em lance com direito à caneta dentro da área, mas que acabou em uma finalização em cima do marcador.

Nos minutos finais antes do intervalo, o Palmeiras se viu crescendo no jogo e encontrou mais espaços, mas só conseguiu solucionar a falta de ofensividade em jogadas de bola parada. 

Abriu o placar com uma porrada em cobrança de falta de Richard Ríos, no meio do gol, mas não defendida pelo goleiro, aos 36 minutos, e ampliou com pênalti convertido por Gustavo Gómez, nos acréscimos, após o árbitro constatar toque de mão de Landázuri.

A volta para o segundo tempo foi de um Palmeiras intenso, com Endrick em alta rotação, agredindo a defesa adversária a cada arrancada e apanhando ao mesmo tempo. Não à toa, após ser vítima de muitas faltas, sentiu dores e acabou sendo substituído por Raphael Veiga.

Pouco depois da saída do jovem astro, uma pintura foi vista no gramada no Allianz, mas para o lado adversário. Díaz, que entrou no lugar de Ibarra, dominou um lançamento no canto esquerdo limpando Gómez do lance, invadiu a área e deixou Zé Rafael na área antes de marcar o golaço.

A partir daí, a situação ficou mais desconfortável para os palmeirenses.

A formação inicial foi desconfigurada conforme Abel foi mexendo no time. Ter Veiga em campo não mudou tanto a produção do meio de campo alviverde, mas foi útil em alguns momentos, caso de uma cobrança de falta perigosa do meia.

Essencial foi a entrada de Luan no lugar de Richard Ríos para fornecer mais proteção à defesa e neutralizar as investidas de Díaz, que vinha dando trabalho pelo lado esquerdo.

Fonte: Estadão Conteúdo

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais