Cidadeverde.com

Vasco encontra caixa zerado após retomar SAF

Imprimir

O primeiro dia de gestão do Vasco, após retomar o controle da SAF, foi de surpresa. A diretoria de Pedrinho se deparou com o caixa do futebol praticamente zerado, contrariando o otimismo passado pela 777 Partners após a divulgação do balanço.

Pedrinho conseguiu ter acesso ao caixa após obter liminar de retomada do controle da SAF. Até então, a 777 não permitia que os dirigentes associativos tivessem acesso. A informação inicial da situação do caixa foi dada pelo "O Globo" e confirmada pelo UOL.

A diretoria do Vasco cita que o CEO da SAF, Lucio Barbosa, havia garantido tranquilidade no caixa após o balanço. A nota oficial ainda cita o conselheiro Julio Brant como outro ator político que teria tido acesso aos números e demonstrado otimismo.

CONFIRA A NOTA OFICIAL

"Fomos pegos de surpresa, considerando tudo o que o CEO Lucio Barbosa disse nos últimos meses sobre a saúde financeira da VascoSAF, inclusive quando comemorou o balanço apresentado e garantiu o caixa da empresa, o que foi confirmado pelos conselheiros, liderados por Julio Brant, que, em tese, tiveram acesso às informações no início desta semana.

Tão logo tenhamos maiores informações, comunicaremos oficialmente".

VERBA DA BETFAIR AINDA NÃO ENTROU

A reportagem apurou que a equipe do CEO Lúcio Barbosa mantém tranquilidade em relação a situação. Levam em consideração que, neste período do ano, os caixas ficam mais apertados em função dos Estaduais não serem lucrativos e porque as cotas de TV ainda não entraram. 

No caso específico do Vasco, a verba de patrocínio da Betfair só irá entrar no fim de maio. O contrato de patrocinador máster poderá render até R$ 115 milhões no vínculo até dezembro de 2025.

Das vendas de Gabriel Pec e Marlon Gomes, apenas 50% do total líquido a receber entrou nos cofres. O restante ainda está previsionado a bater nas contas futuramente. 

Nestas negociações, foram descontadas comissões para empresários e atletas. Outro fator levado em consideração para o aperto no período foi o investimento de R$ 120 milhões em contratações na primeira janela de transferências.

Havia também uma negociação em curso entre a Vasco SAF e a 777 para antecipação de parte do aporte de setembro. Um movimento parecido já havia sido feito em 2023, quando antecipou quase R$ 13 milhões em maio e mais R$ 4 milhões em julho. 

Porém, por conta da liminar, a tendência é a de que isso não aconteça mais. Com isso, Lucio Barbosa solicitou ajuda na questão à diretoria de Pedrinho. 

ALEXANDRE ARAÚJO E BRUNO BRAZ 
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais