Cidadeverde.com

Vizinho tranca grade de apartamento para que suspeito de matar homem com 20 facadas não pudesse fugir

Imprimir

Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Por Adriana Magalhães 

A ação de um vizinho evitou que Cauã Alexandre da Silva, suspeito do homicídio de Kailson Carvalho Neiva, fugisse do local após o assassinato. Kailson foi morto com mais de 20 facadas em seu apartamento no Residencial Francisco Oliveira, localizado no Parque Sul, na zona Sul de Teresina, no último sábado (25).

Após ouvir os gritos de Kailson, por volta de 5h, o vizinho utilizou um cadeado para trancar a grande do apartamento do jovem, evitando que Cauã fugisse.  

Segundo o delegado Francisco Baretta, coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a violência do crime chamou atenção dos policiais que atenderam à ocorrência. 

O apartamento da vítima estava revirado. O suspeito disse à polícia que estava procurando as chaves do apartamento para sair. Ainda no local do crime,Cauã teria dito à polícia que agiu em legítima defesa, mas o delegado Baretta explicou que essa tese não se aplica ao caso.

 

 

 

"Ele alega que a vítima tentou estuprá-lo, mas a  brutalidade do crime não guarda traços de legítima defesa. Ele usou duas facas, possivelmente da cozinha da vítima para matar o rapaz. Havia muito sangue no apartamento, uma faca foi encontrada sobre o sofá e a outra ao lado do corpo, ambas com as lâminas retorcidas. Os peritos contabilizaram mais de 20 facadas no corpo da vítima, na região do pescoço, tórax e abdômen", disse o delegado.

Antes do crime, Kailson e Cauã teriam feito uso de bebida alcoólica em um bar nas redondezas do condomínio. Cauã teria dito à polícia que foram para o apartamento da vítima onde fizeram uso de substância entorpecente, e que lá eles teriam se desentendido.  

A polícia agora tenta refazer os últimos passos da vítima para entender o que aconteceu no local. 

O Cidadeverde.com esteve no local, as famílias que moram no mesmo bloco de Kailson optaram por dormir fora do prédio, abalados com a morte do rapaz e com medo de represálias, pois Cauã mora próximo ao residencial.

Foto: Reprodução/ Redes Sociais


 
Uma vizinha, que preferiu não ser identificada, descreveu Kailson como uma pessoa educada e gentil.

"Ele chegava aqui e falava com todo mundo, sempre muito educado", disse.

Outra relembrou o dia do crime. 

"Ele disse que havia matado o rapaz e pediu ajuda ao vizinho para sair do apartamento, foi nesse momento que ele pegou um cadeado e trancou a grade do apartamento de Kailson até a polícia chegar", explicou.