Cidadeverde.com
Últimas

Escritor angolano lançará documentário e livro durante o FestLuso 2009

Imprimir

Acontece hoje, às 10h,a palestra e lançamento do filme documentário “Oxalá Cresçam Pitangas”, do escritor angolano Ondjaki. A palestra será na Sala Torquato Neto do Clube dos Diários.  O jovem escritor também fará o lançamento do seu primeiro livro adaptado para o teatro: O morto, os vivos e o peixe frito”, às 23h, no Espaço Trilhos.

O Festival de Teatro Lusófono – FestLuso traz a cidade grandes nomes do teatro de língua portuguesa, dentre criadores, produtores, práticos e investigadores da área. São profissionais de Moçambique, Angola, Brasil, Portugal e Cabo Verde. Um deles é angolano Ondjaki que nasceu em Luanda, em 1977 e é membro da União dos Escritores Angolanos e da Associação Protetora do Anonimato dos Gambozinos. Prosador e poeta, co-realizou o documentário Oxalá cresçam Pitangas – histórias de Luanda, em 2006, sobre a sua terra natal e teve alguns de seus livros traduzidos para o francês, espanhol, italiano, inglês, alemão, sérvio e sueco.

Comprovando seu talento e competência, Ondjaki ganhou muitos prêmios através de sua atividade: Menção Honrosa no prêmio António Jacinto (Angola, 2000); Prêmio Sagrada Esperança (Angola, 2004;) Prêmio António Paulouro (Portugal, 2005); Finalista do prêmio Portugal TELECOM (Brasil, 2007 e 2008); Grande Prêmio APE (Portugal, 2007) e Young Writer, na Grinzane for Africa Prize (Itália 2008).

 
 
Sobre o FESTLUSO

A segunda edição do Festival de Teatro Lusófono – FestLuso acontece durante toda a semana (23 a 29 de agosto), em vários espaços culturais da cidade, como o Theatro 4 de setembro, Teatro João Paulo II, Teatro Estação, Clube dos Diários e Praça Pedro II. A solenidade de abertura aconteceu na noite de domingo (23), no Clube dos Diários.

O FestLuso é uma oportunidade de mostrar aos participantes um pouco da arte lusófona, através de espetáculos, palestras, oficinas, debates e exposição fotográfica. Durante o evento serão apresentadas peças teatrais de vários estados brasileiros, Portugal, Cabo Verde, Angola e Moçambique, além de shows musicais de grupos piauienses reconhecidos pelos teresinenses, como Trombone e Cia e Orquestra Nostalgia.

Dentre os espetáculos teatrais, Parem de falar mal da rotina, com Elisa Lucinda; Coração Bazar, com Regina Duarte; A mulher sem pecado, da Oficina de Teatro Procópio Ferreira – PI; O homem ideal, da M’bêu Associação De Cultura Arte e Teatro – Moçambique; Einstein, do Teatro Extremo – Portugal; Um negócio chamado família, do Núcleo de Artes Estrelas no Horizonte – Angola; entre outros.

Ainda como parte da programação, será oferecida a Oficina de Iluminação Cênica, com Ronaldo Costa – RN e a Oficina Corpo e Teatralidade, com Kênia Dias (coreógrafa) – MG; palestra com o autor e cineasta angolano Ondjaki, que na ocasião lançará o filme documentário Oxalá Cresçam Pitangas; Manhãs Iluminadas, com Djalma Amaral - RJ, Paulo César Medeiros - RJ e Aurélio de Simoni - RJ falando sobre Luz como Semiologia dos sentimentos humanos, Etapas do processo de criação e Iluminação cênica no Brasil: considerações particulares, respectivamente; e um Encontro de Diretores Lusófonos, com convidados de todos os países que farão parte do FestLuso.

O Festival de Teatro Lusófono tem o patrocínio da Oi, com o apoio cultural do Oi Futuro, da Caixa Cultural, do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura - SIEC, da Fundação Nacional de Arte – FUNARTE, da Fundação Cultural do Piauí - FUNDAC e do Governo do Estado do Piauí. Realizado pelo Grupo Harém de Teatro, o FestLuso trará a cidade grandes nomes e espetáculos do teatro de língua portuguesa com o propósito desenvolver um intercâmbio cultural entre países de língua portuguesa, apontando para a aproximação produtiva entre criadores, práticos, produtores e investigadores de teatro dessas localidades. A abordagem dada pelo Festival a esta temática faz dele um projeto inovador, uma vez que é o único evento do país a apresentar e discutir espetáculos e técnicas de teatro de língua portuguesa, dando ao público oportunidade de conhecer o trabalho da área realizado em outros países. 
Tags:
Imprimir