Cidadeverde.com
Últimas

Fórum é aberto com os 20 anos do PI que Trabalha

Imprimir
Quando a palavra empreendedorismo ainda não era tão comum quanto hoje, um programa surgiu na televisão piauiense para elevar iniciativas que mostrassem o potencial e a foça de trabalho de um povo.
 
 
Ao longo de duas décadas muita coisa mudou. Graças ao trabalho dessas pessoas que tanto suor e boas ideias trouxeram, nosso estado evoluiu. E o programa Piauí que Trabalha, da TV Cidade Verde, que faz 20 anos em 2009 tem orgulho de ter registrado a maioria desses empreendedores e também fazer parte dessa história. Para celebrar a data, a emissora realiza nesta quinta (15) e sexta (16) o Fórum Piauí que trabalha, reunindo diversas autoridades para discutir sobre o tema do empreendedorismo.
 
Fotos: Carlos Lustosa Filho/CidadeVerde.com
 
Durante a abertura do evento foi revelado que o programa nasceu com o nome de Piauí Rural e tinha como objetivo mostrar as boas experiências de um estado tão ligado ao campo. Um dos “pais” do Piauí Rural foi o diretor de Produção da TV Cidade Verde, Lindemberg Leite que incentivou a integração de agrônomos à equipe jornalística. Elivaldo Barbosa, agrônomo de formação, tomou o microfone e iniciou sua carreira como repórter. Ele formou com o cinegrafista Chico Lôbo, formando uma das duplas mais longevas da TV piauiense. “Quando a gente se separar vai ter pagamento de pensão”, brinca o jornalista. Completaram o time o apresentador, Cleyton Riedel, à frente da atração há quase duas décadas. Até mesmo o jornalista Amadeu Campos participou do programa, primeiro como repórter e depois como diretor.
 

A equipe percorria locais difíceis onde ainda não havia estradas, luz ou mesmo lugares onde a água era escassa para chegar mais perto dos fatos e das melhores histórias.

A virada do programa aconteceu em 1994 quando o Piauí Rural transformou-se em Piauí que Trabalha, agora com reportagens não apenas sobre as atividades econômicas ligadas ao campo, mas abrangendo seu espectro para diversos segmentos da economia.

O jornalístico mostrou as grandes transformações do estado, desde quando o Piauí foi reconhecido como grande fronteira agrícola e se transformou em uma das unidades da federação com melhores índices de produção de grãos por hectare. A grande valorização dos produtos da terra como o mel e o caju que hoje são destaque na balança comercial bem como a indústria que nasceu para manufaturá-los e transformá-los em símbolos do estado. A indústria têxtil, do artesanato, da cerâmica entre outras também tiveram seu destaque entre as mais de quatro mil reportagens já realizadas ao longo das quase mil edições.

Mas nem só de bons exemplos vive a o Piauí que Trabalha. O drama da seca e das enchentes também foram retratados, bem como seus prejuízos. “Ao longo desses anos mostramos que o Piauí é rico não só em seus recursos naturais mas também na sua gente empreendedora.”, pontua Elivaldo Barbosa.
 
O apresentador Cleyton Riedel, o cinegrafista Chico Lôbo, o auxiliar César Riedel,
o presidente da TV Cidade Verde Jesus Elias Tajra, o repórter Elivaldo Barbosa,
a apresentadora Eli Lopes, a produtora Helda Carvalho e o produtor Amadeu Campos
compõem a equipe do Piauí que Trabalha. Abaixo, o editor Zé Lula e o cinegrafista Gelson Neto completam o time.
 
Foto: Raulino Neto/cidadeverde.com
 
Homenagem

Como forma de marcar a importância do programa, a equipe do Piauí que Trabalha rendeu uma homenagem especial ao presidente da TV Cidade Verde, Jesus Tajra, empreendedor pioneiro, um dos responsáveis pelas duas décadas da atração.
 
“Não sei se sou merecedor dessa homenagem porque acho que não tenho feito nada mais do que cumprir com o meu dever de estar à frente de uma empresa que visa promover a boa imagem do Piauí”, agradeceu.
 
 
Também estão sendo homenageados 30 grandes empreendedores que fazem o Piauí crescer e se desenvolver economicamente.
 
Carlos Lustosa Filho
Tags:
Imprimir