Cidadeverde.com
Geral

Médicos podem paralisar atendimento de planos

Imprimir

 
Nesta quarta-feira (28), o Sindicato dos Médicos do Piauí reunirá a categoria para decidir se paralisa ou não o atendimento aos usuários dos planos de saúde Amil, Mediservice, SulAmérica, Bradesco Saúde e Medial Saúde. As operadoras não responderam a nenhum dos ofícios enviados pela Comissão de Honorários Médicos, que vem tentando uma negociação há mais de dois meses.
 
“A suspensão não é boa para ninguém. O médico quer trabalhar e a operadora quer manter seus clientes. Além disso, o maior prejudicado é o usuário. No entanto, esses convênios não nos deram alternativa, apesar de estarmos pedindo uma negociação há vários meses”, afirmou o presidente da Comissão, Emmanuel Fontes.
 
A proposta será colocada em votação nesta quarta-feira em Assembléia Geral marcada para as 19 horas, no auditório do Sindicato dos Médicos. Caso seja aprovada, o atendimento será suspenso já no dia seguinte, sem data para retomada.
 
A categoria reivindica aumento no valor da consulta de R$ 33 para R$ 45, além de reajuste no deflator de - 13% e da Unidade de Custo Operacional em -25%, com base na 3º edição da CBHPM – Classificação Hierarquizada de Procedimentos Médicos, tabela nacional. Emmanuel Fontes explica que os valores repassados pelas operadoras estão defasados e não atendem à CBHPM.
 
A Assessoria Jurídica do Sindicato dos Médicos já notificou formalmente as cinco operadoras. O presidente da entidade, Leonardo Eulálio, apela para o bom senso das operadoras e pede que os planos de saúde negociem o reajuste antes da paralisação.
Tags:
Imprimir