Cidadeverde.com
Esporte

Em ritmo de treino, Fluminense vence Tigres e reassume a ponta

Imprimir
Em ritmo de treino o Fluminense bateu o Tigres por 3 a 0, chegando aos seis pontos na Taça Rio e reassumindo a liderança do Grupo A, ao lado do Flamengo, Boavista e Olaria. Entretanto, o Tricolor lidera no saldo de gols.

Já o Tigres, com a nova derrota, segue sem pontuar na Taça Rio e continua com três pontos na classificação geral. Nesse momento estaria sendo rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Carioca.



O Fluminense iniciou a primeira etapa sufocando o Tigres no campo de defesa. Contudo, a equipe tricolor abusava nos erros de passes. O meia Conca, que geralmente tem um excelente aproveitamento neste quesito, errava o toque de bola de poucos metros. O Tigres na defesa, até que chegou a esboçar algumas finalizações de fora da área, mas com pouco efeito. Aos 7 minutos, a "joia das Laranjeiras", Wellington Silva, arrancou do meio de campo, passou por dois marcadores, mas foi travado na hora de finalizar e por pouco não marcou um golaço.

Aos 19 minutos o Tigres assustou. Jogando em cima dos erros do Fluminense, Oziel avançou pela direita e bateu cruzado. A bola passou por Rafael e Danilo Santos, de carrinho, quase empurrou para o fundo do gol. Após a parada técnica, os dois treinadores pediram forte marcação em cima do adversário e velocidade na saída de bola. Mais ligado em campo, o Fluminense precisou de apenas um minuto para abrir o marcador. Depois de escanteio cobrado por Conca, Fred subiu no meio de dois zagueiros e abriu o marcador para o Tricolor.

Animado com o gol, o Flu quase ampliou na sequência. Aos 25, Conca cobrou falta com perfeição e o goleiro Rodolpho fez uma defesa espetacular, salvando o Tigres. Aos 34, Mariano recebeu na direita e bateu cruzado, obrigando o goleiro do Tigres a fazer nova defesa.

Com muita facilidade, o Fluminense manteve o domínio da partida e ampliou. Aos 40, o garoto Wellington Silva, serviu Fred na frente, que não foi "fominha" e rolou para Everton apenas empurrar para o fundo do gol. O Tigres ainda teve a chance de descontar, mas Oziel cobrou falta por cima da meta de Fred.

Após praticamente definir o jogo, ainda na primeira etapa, o Fluminense voltou com o ímpeto menor para o segundo tempo. O Tigres, mas ofensivo, se arriscava no campo de ataque, mas com pouco perigo. Aos 13, Wellington Silva fez boa jogada individual e bateu, o chute saiu prensado, facilitando a defesa de Rodolpho.

Aos 15, Cuca resolveu colocar mais um zagueiro em campo, para garantir a vitória. O treinador sacou Diogo e colocou Digão, deixando a equipe no 3-5-2, esquema que iniciou a temporada. Com o Fluminense se fechando, o Tigres começou a gostar da partida e pressionou o Tricolor até a parada técnica, aos 20 minutos.

Na volta da paralisação, Cuca retornou com o atacante Maicon na vaga de Wellington Silva, que caiu de produção na segunda etapa. Aos 27 o Fluminense desperdiçou grande oportunidade. Maicon, que entrou bem, cruzou na medida para Mariano que de primeira, isolou por cima do gol de Rodolpho.

Aos 30 o Flu voltou a desperdiçar ótima chance. Mariano deixou Fred cara a cara com Rodolpho. O goleador do Tricolor, bateu de primeira e mandou à direita da meta do Tigres. Aos 32 outra grande chance. Maicon ajeitou para Conca mandar por cima.

Aos 36, após abusar de perder gols, o Fluminense ficou com um homem a menos. Digão, que havia entrado no segundo tempo, cometeu falta boba e recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Não deu nem tempo do Tigres reagir com um homem a mais. Aos 42, Conca cobrou falta da direita, a bola passou por baixo das pernas de Zé Carlos e enganou o goleiro Rodolpho, que nada pôde fazer. Após o gol, o Tigres quase chegou ao gol de honra, com Gilberto, mas Rafael salvou.

Agora o Fluminense volta todas as suas atenções para o clássico diante do Botafogo, no domingo, no Maracanã, às 19h30 (de Brasília). Já o Tigres, faz o clássico de Caxias contra o Duque de Caxias, no estádio Marrentão.


Fonte: Lance
Imprimir