Cidadeverde.com
Esporte

Com um a menos e Felipão expulso, Palmeiras bate Atlético-PR

Imprimir
Mesmo com um a menos e o técnico Luiz Felipe Scolari expulso, o Palmeiras venceu o Atlético-PR por 2 a 0 no Pacaembu e, enfim, desencantou com Felipão, que não havia conquistado uma vitória desde que chegou ao time alviverde pela segunda vez (quatro empates e duas derrotas).



De quebra, a vitória fez o Palmeiras saltar quatro posições na tabela de classificação do Brasileirão: agora é o nono com 19 pontos. O Atlético-PR, por sua vez, se manteve em décimo quinto com 14.

Felipão prometeu e cumpriu. O treinador barrou três titulares para o jogo deste sábado: o lateral-direito Vitor, o volante Pierre e o atacante Ewerthon, escalando Marcos Assunção, Tinga e Luan nos seus lugares. Recuperado, o capitão Marcos voltou no lugar de Deola no gol.

O zagueiro Fabrício também fez a sua estreia, o que deixou o Palmeiras no esquema 3-5-2, abandonando o 4-4-2, na tentativa de mudar o panorama de uma equipe que não vencia há seis partidas.

A postura mais agressiva pedida pelo treinador na última sexta-feira pôde ser notada pelo menos no início da partida, quando o Palmeiras procurou o gol a todo o custo e foi premiado logo aos 3min com Danilo.

Mas os problemas de sempre foram notados: falta de criatividade no meio de campo, excesso de passes errados e ataque inoperante apesar do gol marcado. Felipão gesticulou e gritou muito, mas não conseguiu mudar este panorama.

Carpegiani, que já havia colocado o meia Branquinho no lugar do defensor Bruno Costa antes do intervalo, iniciou o segundo tempo com Maikon Leite na vaga de Guerrón pois estava insatisfeito com o ataque do Atlético-PR.

Em lance isolado, Tadeu fez a segunda falta e foi expulso, complicando a situação do Palmeiras na partida.
“Dividi a bola de cabeça e ele deu falta. Não fiz nada”, explicou o jogador na saída do gramado, quebrando a regra da ‘mordaça’ de Felipão.

Com um a mais, o Atlético-PR passou a dominar a partida. Maikon Leite levou perigo com suas investidas pela direita. O Palmeiras passou a apostar exclusivamente nos contra-ataques, mas sem sucesso.

Felipão protagonizou uma cena no mínimo bizarra. De tanto reclamar, o treinador do Palmeiras foi expulso pelo juiz da partida, mas ficou no gramado. O quarto árbitro se dirigiu ao seu encontro para conduzí-lo ao vestiário, e ele colocou a culpa nos jornalistas por não ter saído do campo.

Em bela jogada de Tinga, o Palmeiras ‘matou’ a partida com um belo gol de Ewerthon, artilheiro do time no campeonato com cinco tentos. Com a vitória, a tendência é que Felipão tenha mais tranquilidade para trabalhar.

Campeonato Brasileiro
14ª rodada
Atlético-GO 0 x 2 Botafogo
Palmeiras 2 x 0 Atlético-PR
Flamengo 1 x 0 Ceará
Atlético-MG 3 x 1 Guarani

Fonte: Uol
Imprimir