Cidadeverde.com
Esporte

Federações entram em quadra e dão boas-vindas ao Viva Piauí; Confira

Imprimir

Atletas representantes de quatorze federações entraram em quadra na cerimônia de abertura do evento Viva Piauí 2016. A iniciativa da TV Cidade Verde incentiva o esporte no Estado e visa apoiar nossos esportistas a uma sonhada vaga nos jogos Olímpicos do Brasil.





Ao todo entraram na quadra 210 atletas representando as federações do Kung Fu, Badminton, Atletismo, Caratê, Boxe, Vôlei, Handebol, Futsal, Tênis, Tênis de Mesa, Ciclismo, Judô, Natação, Basquete.


Os desportistas mostram com orgulho sua vontade de vencer e praticar seu esporte, mesmo com as dificuldades existentes no Estado.




O atual campeão sulamericano de badminton Alisson Vinícius, 11 anos, estava presente. Ele conquistou seu primeiro campeonato em Medellín, na Colômbia, primeira vez que viajou para fora do país. "Foi difícil, mas treinei bastante", descreve. Ele foi um dos talentos do esporte que surgiu nos projetos existentes nas escolas de Teresina. Agora, mais do que conquistar o continente, ele quer conquistar o mundo. "Vou continuar e treinar ainda mais. Sonho ganhar a Olimpíada", afirma.









Outra revelação do esporte é Hyago Martins, 17 anos. Do alto dos seus dois metros e três centímetros de altura, ele participa de campeonatos estaduais e regionais da modalidade. "Nós temos muitos atletas com qualidade, mas falta apoio. É preciso de mais incentivo nas escolas", afirma. Ele está no terceiro ano do Ensino Médio e pretende cursar vestibular para Direito, mas ainda assim sonha com os Jogos Olímpicos do Brasil. "Se eu passar, vou conciliar o esporte e o curso", garante.






Hayssa Ewelin, campeã do judô, esporte onde o Piauí mais se destaca, diz que o projeto Piauí 2016 será muito importante para o Estado. "Ajuda a divulgar, chama a atenção das empresas", diz com a experiência de quem foi campeã brasileira em 2008 e já está classificada para o campeonato deste ano. Ela afirma ainda que é preciso não só incentivar os atletas, mas também dar condições financeiras, como bolsa atleta e passagens para disputas fora do Estado. "Muitas vezes, a gente tem de pagar para viajar", diz.










Carlos Lustosa Filho
[email protected]


Imprimir