Cidadeverde.com
Economia

Setor aéreo terá medidas para evitar problemas aos passageiros no fim de ano

Imprimir

O setor aéreo se comprometeu a tomar providências para evitar um novo caos, tendo em vista a chegada do final do ano e o aumento do fluxo dos passageiros, informou a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) nesta segunda-feira (22).


Entre as medidas que serão tomadas, estão o incentivo ao check-in pela internet ou totens dos aeroportos e a proibição ao overbooking – prática conhecida como a venda de passagens acima da capacidade da aeronave.

Outras providências a serem tomadas são a disponibilização de aeronaves reserva, o aumento das equipes de atendimento e equipamentos da Infraero, a ocupação de todas as posições de check-in das companhias nos horários de pico, o endosso de passagens entre as empresas e o aumento da fiscalização da Anac, em especial sobre os direitos dos passageiros.

Acordo
As medidas foram acordadas entre as seis maiores companhias aéreas brasileiras (TAM/Pantanal, GOL/Varig, Azul, Webjet, Avianca e Trip), a Infraero, a Polícia Federal, a Receita Federal e o Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) da Aeronáutica.

O Decea aumentará em 14% as posições de controle de tráfego e fará um monitoramento especial nos aeroportos de Porto Seguro, Salvador, Fortaleza e Florianópolis.

A Anac manterá inspetores por 24 horas nos Centros de Operações das companhias e no Decea. Além disso, ela manterá equipe de 120 pessoas, entre 17 de dezembro e 3 de janeiro, em 11 aeroportos, para fiscalização.

A Polícia Federal, por sua vez, acordou em manter tripuladas todas as posições de controle de migração (checagem de passaportes) nos horários de maior movimentação.

As companhias terão, nos voos internacionais, de avisar passageiros sobre chegada antecipada no aeroporto e sobre restrições quanto aos líquidos nas bagagens.

Fonte: Info Money

Imprimir