Cidadeverde.com
Economia

Anac aplica R$ 2,3 mi em multas durante operação de fim do ano de 2010

Imprimir

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou hoje que foram aplicados R$ 2,3 milhões em multas durante operação de fim de ano, entre 17 de dezembro de 2010 e 7 de janeiro de 2011. Estas multas estão relacionadas aos 329 autos de infração abertos pelas equipes de fiscalização.



A agência informou que o número de multas pode aumentar ao fim da análise das 3 mil reclamações registradas contra as seis maiores empresas aéreas do País. O órgão ressalta que o volume de reclamações corresponde a apenas 0,02% do movimento de passageiros transportados em voos domésticos no mês de dezembro.

Do total de infrações registradas, 248 autos foram para as empresas TAM, Webjet e Gol. As companhias Azul, Avianca e Trip não tiveram nenhuma irregularidade comprovada até o momento. A Avianca teve o menor número de queixas de passageiros e também foi considerada a mais eficiente em pontualidade e regularidade.

Entre as estrangeiras, foram aplicados 81 autos de infração para a Aeroméxico (72), American Airlines (3), Air France (2), KLM (2), TAP (1) e Taca (1).

A agência reguladora considera que as medidas de fim de ano, adotadas em parceria com as seis maiores companhias aéreas brasileiras (TAM, Gol, Webjet, Avianca e Trip), apresentaram "bons resultados". Também estiveram envolvidos nas atividades a Infraero, a Polícia Federal, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e a Receita Federal.

Ainda de acordo com a Anac, foram registradas 39.577 reclamações entre janeiro a dezembro de 2010. As três empresas com maior número de queixa são a Tam (15.323), Gol (8.894) e Webjet (5.834). Já os principais motivos são atendimento (10.741), bagagem (7.177) e atraso de voo (6.113).

Somente em dezembro, os aeroportos brasileiros receberam 13,2 milhões de embarques e desembarques de voos domésticos. A movimentação no último mês foi de 2 milhões a mais do que o mesmo período de 2009, que correspondeu a aumento de 17,8%.

A Anac informou que, mesmo com o crescimento do movimento de passageiros em dezembro, o índice de atrasos acima de 30 minutos continuou no mesmo patamar dos últimos anos, por volta de 20%. Os cancelamentos de voos também se mantiveram estáveis, em cerca de 5% e os voos domésticos com decolagem com mais de uma hora de atraso foram 7,89% em dezembro.

Fonte: Valor

Imprimir