Cidadeverde.com
Esporte

Agrava-se a crise no futebol piauiense envolvendo CBF e FFP

Imprimir
Foi realizada a Assembleia Geral na Confederação Brasileira de Futebol-CBF, composta pelas federações estaduais. A Federação do Piauí, cuja administração não é reconhecida pela CBF, ficou ausente.

 Na noite desta quarta-feira(6) os comentários entre dirigentes do futebol local indicavam que a Assembleia teria mesmo aprovado o voto de recusa do atual comando do futebol piauiense, implicando no total corte de relações entre as entidades e a FFP. A decisão, se confirmada, impede toda e qualquer transferência de jogadores para o Campeonato Piauiense.



A Federação Piauiense ainda não recebeu um comunicado oficial da CBF, mas as informações extra-oficiais causaram "impacto" entre alguns dirigentes locais, inclusive com comentários sobre uma possível desistência do Campeonato Estadual de 2011, cujos regulamento e tabela foram liberados para a imprensa.

A situação é grave para o futebol piauiense. E ficou mais grave ainda após uma série de atitudes lamentáveis e completamente fora da realidade existente no comando do futebol brasileiro e mundial. No Estado ainda existe com força aquela história de "sabe com quem está falando ? ". Tentaram intimidar a CBF com a entrega de documentos denunciando irregularidades ao Deputado Federal Garotinho, autor de uma campanha na Câmara Federal para instalar CPI contra Ricardo Teixeira.

Partiram para a Câmara de Vereadores, para o Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, para a Assembleia Legislativa, como se esses poderes, por mais importantes que sejam no âmbito local, pudessem mudar a legislação esportiva brasileira e mundial. Alguns aproveitaram para montar palanque político às custas do nosso futebol.Não tenho informação segura se botaram o Karnak na jogada.

Lembramos que em 2002 a Câmara de Vereadores de Teresina aprovou um documento encaminhado à CBF pedindo a convocação de Romário para a Copa do Mundo. Foi uma gozação geral.

Ano passado formaram uma comitiva de políticos, secretários, liderada pelo Governador Wellington Dias,recebida por Ricardo Teixeira. A comitiva foi pedir ao Presidente da CBF que o Estado do Piauí fosse sub-sede da Copa do Mundo de 2014. Voltaram calados com a resposta de que "as cidades sub-sedes da Copa já foram aprovadas pela FIFA".

Recentemente a FIFA deu um prazo de poucos dias para a Federação de Portugal fazer uma alteração no seu estatuto, sob pena da Seleção do país e seus clubes ficarem afastados das competições internacionais.Agora, a FIFA e a UEFA decidiram banir a Bósnia do futebol mundial porque a federação  do país se recusou a mudar o seu estatuto, que está em desacordo com as normas internacionais e atendia determinação do governo local. Com a suspensão da federação por tempo indeterminado, os clubes do país e a seleção Bósnia não poderão jogar partidas internacionais.

A situação piauiense é parecida, porém não chegou documento oficial da CBF anunciando algum tipo de decisão.E não dá para saber se ainda há como consertar o "festival de besteiras que assola o futebol piauiense."

E continuo sem entender como os dirigentes que queriam mudança no comando da Federação de Futebol do Piauí votaram em Lula Ferreira e agora estão 100% com Cesarino Oliveira. A eleição do candidato da oposição no voto teria evitado a situação que aí está. O que há por trás de tudo isso ?

Centenas de piauienses que desenvolvem atividades ligadas ao futebol são os grandes prejudicados. E tudo estaria bem se os clubes votassem levando em conta os reais interesses do futebol piauiense. Simplesmente eles "queriam mudança" e não mudaram.


Dídimo de Castro
[email protected]
Imprimir