Cidadeverde.com
Geral

Perícia vai analisar roupas de vigias das obras do TRT/PI

Imprimir
O delegado do 5° Distrito Policial, Mamede Rodrigues, afirmou ao Cidadeverde.com que as roupas usadas pelos vigilantes que trabalham na obra do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) serão periciadas. A medida deve ajudar as investigações da assassinato da universitária Fernanda Lages Veras, encontrada morta na manhã da última quinta-feira (25).

Segundo o delegado, a perícia será realizada para descobrir se os vigias, Miguel Joaquim da Silva e Domingos dos Santos, tiveram algum contato com a vítima. "É um procedimento padrão", explicou Mamede.

Os vigias prestaram depoimento à polícia na sexta-feira (26) e segundo o delegado da Comissão Investigadora do Crime Organizado, Paulo Nogueira, as versões entraram em contradição. Ele disse que na versão de Domingos, que estava trabalhando na hora do assassinato, apenas uma pessoa teria sido vista entrando na obra. "Mas o outro vigia (Miguel) disse que perguntou de quem era o carro estacionado e Domingos disse que era de um pessoal, o que nos leva a crer que mais de uma pessoa foi vista", completou Paulo Nogueira.

Os investigadores acreditam que será necessário ouvir novamente os vigilantes para entender o que aconteceu no local. A polícia disse ainda que o carro de Fernanda Veras passou por uma perícia, mas ainda inconclusiva, e portanto, passará por novos testes.

Mamede Rodrigues reafirmou que novos depoimentos serão colhidos na segunda-feira (29). Até o momento apenas quatro pessoas foram ouvidas: o ex-namorado de Fernanda, Pablo Vital, uma amiga que estava com ela no bar minutos antes da morte e os vigias da obra onde o corpo foi encontrado. 

Jordana Cury (Especial para o Cidadeverde.com)
Imprimir