Cidadeverde.com
Geral

Buraco em rua pode ter sido por acúmulo de material orgânico

Imprimir
O engenheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA), Demóstenes Moreira Pinto, explicou que o acúmulo de material orgânico na rua Quintino Bocaiúva, Centro-Norte de Teresina, pode ter ocasionado o buraco na via. 

Segundo o profissional, durante entrevista ao Jornal do Piauí desta quinta-feira (01), na década de 60 existiu um lixão no local. Com o passar dos anos, o material orgânico existente se decompôs causando a depressão da rua. 

“A movimentação dos carros que transitam no local causam as vibrações que podem ter resultado na rachadura tanto da rua quanto das casas”, diz.

De acordo com o engenheiro, seria necessário que a STRANS interditasse a rua, pois o movimento dos carros pode acarretar conseqüências maiores. “Se uma das casas chegar a desabar, podem haver vítimas fatais”, disse.

“Há um responsável pela construção dessas casas na rua Bocaiúva, mas é complicado apontar quem seja. Já era para ter sido realizado em Teresina um estudo mais detalhado sobre seu solo, mas isso ainda não foi feito”, ressaltou Demóstenes Moreira.

Ele também explicou o que pode ter ocasionado o afundamento da rua Simplício Mendes em 2005, também no Centro. “Estava sendo aberto um poço e como o solo da cidade é composto por rochas calcárias o mesmo se dissolveu e resultou no afundamento da rua”, relatou Demóstenes Pinto.

Uma equipe da Agespisa se encontra no local fazendo os devidos reparos na encanação para então o buraco ser fechado. Segundo a assessória da Agespisa, os proprietários das residências afetadas por rachaduras serão devidamente acompanhados.

Geísa Chaves (Especial para o Cidadeverde.com)
Imprimir