Cidadeverde.com

Estudante de Direito aciona MPE para impedir que escola leve nome de Bolsonaro

Um estudante de Direito de Parnaíba ingressou nesta segunda-feira (12) com uma denúncia junto ao Ministério Público do Estado para impedir que a primeira escola militar do Sesc seja inaugurada com o nome de Jair Messias Bolsonaro. 

O presidente da República e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, desembargam no Piauí, nesta quarta-feira (14), para a inauguração da escola militar que levará o nome do presidente. O prédio virou também uma disputa de posse pelo terreno entre a prefeitura de Parnaíba e o governo do estado. 

O estudante Tiago Francisco Lima Medeiros protocolou a notícia de fato argumentando que há ilegalidade, já que o prédio é bem público.

A denúncia pede a abertura de ação civil pública ou ação polular, solicitando uma medida cautelar suspendendo a nomeação da escola com o nome do presidente. 

"Eu vejo como uma medida arbitrária e um fato de auto promoção", disse o estudante. 

A homenagem gerou divergências entre a prefeitura de Parnaíba, comandada pelo prefeito e ex-senador da República, Mão Santa (sem partido) e o governo de Wellington Dias (PT). Além da briga pelo terreno entre os dois gestores, a decisão de dar nome da escola de Jair Bolsonaro, gerou polêmica na rede social, uns a favor e outros contra. 

Bolsonaro vem ao Piauí inaugurar a primeira escola militar financiada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Piauí (Fecomércio/Sesc/Senac). 

Veja agenda de Bolsonaro em Parnaíba (PI)
Dia 14 de agosto
9h - Desembarcar em Parnaíba 
9h20 - sobrevoa os tabuleiros litorâneos (projeto de irrigação)
11h - Inaugura a escola militar Jair Messias Bolsonaro
12h - embarca para Brasília.

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com