Cidadeverde.com

Reforma do Complexo Porto das Barcas será entregue em Dezembro

Foto: ascom secult

Governo anuncia entrega da restauração do complexo turístico e arquitetônico Porto das Barcas para o fim do ano de 2019. O complexo turístico voltará a receber barcos para passeios além de outros atrativos.

Uma das maiores obras de restauração do patrimônio histórico e cultural do estado, o Complexo Porto das Barcas, em Parnaíba, deve ser entregue à população no fim deste ano. Segundo o governo, no momento, 78% da obra já foi concluída. Entre as novidades, o local passará a receber barcos que levarão turistas a passeios nas praias de Luiz Correia e no Delta do Parnaíba.

A reforma e restauração abrangem todo o complexo, as lojas de artesanato e entorno do Museu Náutico. O valor estimado para toda a recuperação do complexo é de aproximadamente R$ 8,5 milhões, recursos já assegurados pelo Finisa I.

"O Porto das Barcas estava em um estado preocupante de degradação devido aos impactos ambientais sofridos nos últimos 10 anos, por isso que é uma obra demorada e que demanda um cuidado maior. Mesmo assim, já está bem avançado e algumas partes já passam por fase de acabamento”, conta a secretária de Estado da Cultura, Bid Lima. 

A obra foi dividida em três blocos: A, B e C. Sendo que os dois primeiros já foram concluídos, faltando apenas o bloco C para finalização de todo o conjunto arquitetônico.

O complexo também ganhará novos projetos de iluminação e sinalização, que além de valorizar a arquitetura, também facilitará a orientação e visitação turística.

De grande importância histórica, o Porto das Barcas é constituído de antigos prédios da alfândega; cais, pátios, velho dique, becos e vielas. A fachada principal é de composição neoclássica, e o conjunto foi restaurado e transformado em centro cultural.

O ambiente rústico, as ruas estreitas e os prédios históricos complementam a paisagem do local. No Porto das Barcas é possível encontrar artesanato da região e quadros pintados por artistas plásticos parnaibanos, além de peças de outras cidades do Piauí, como a opala de Pedro II e a arte santeira de Teresina.

Foto: ascom secult

com informações da Ascom Secult