Cidadeverde.com

Marinha usa aeronave e navio para apurar denúncias de óleo no Delta de Parnaíba

 

Atualizada às 15h40min

A Capitania dos Portos do Piauí confirmou ao Cidadeverde.com que detectou a presença de óleo no Delta do Parnaíba, no Piauí. O capitão dos Portos do Piauí, Benjamin Dante Duarte, conta que tanto a aeronave como as equipes que estão em terra observaram manchas de óleo na área. Ainda não há informações sobre as dimensões do material encontrado.

A aeronave da Marinha detectou óleo na Barra da Melancieira, Iha do Cajú, Ilha do Passeio e Ilha dos Poldros.

A governadora em exercício do Piauí, Regina Sousa, que assumiu o governo na manhã deste sábado (16), garantiu que está acompanhando "com atenção" a questão da presença do óleo nas praias piauienses e no Delta do Parnaíba. 

"Hoje já me comuniquei com a Marinha sobre a questão do óleo, que a questão do óleo está muito séria, já chegou no Delta. O Exército está lá, o Maranhão[governo] também para ver se frea a chegada nos Lençóis, mas é uma coisa muito séria, muito grave que,infelizmente não esta sendo tratada como tal. Foi da Venezuela, foi um navio que passou, na verdade ninguém sabe de onde está vindo esse óleo e isso é muito sério ", disse a governadora.  

Por enquanto, uma visita às áreas atingidas  pelo óleo no Piauí não está na agenda da governadora em exercício.

 

Matéria original

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Lima, informou na manhã deste sábado (16) que a Marinha usa aeronave e embarcações para verificar denúncias da presença de manchas de óleo no Delta de Parnaíba.

O Delta, único em mar aberto das Américas, é um santuário ecológico entre os estados do Maranhão e Piauí.   

"A equipe está em campo, agora, exatamente para tirar fotos, fazer o geo referenciamento, verificar a presença dessas manchas de óleo e fazer a limpeza. Por enquanto está no campo da denúncia, mas a probabilidade é grande porque foram feitos filmes", disse o comandante.

O comandante ressalta que o acesso ao Delta não é fácil e precisa ser feira através de embarcações.

A fiscalização no Delta ocorre neste sábado por uma força-tarefa da Marinha do Piauí e Maranhão, com reforço dos fuzileiros do Pará, além de homens do Exército do Maranhão, de Teresina, Corpo de Bombeiros, representantes da Semar, Ibama, ICMBio e das prefeituras. 

"Recebemos denúncia da presença de óleo no nosso Delta, nas ilhas Canárias, na ilha dos Poldros e prontamente fizemos uma operação por mar, rios, verificar os danos, para fazer a limpeza e temos uma aeronave que estará sobrevoando hoje a área do Delta para tentar fazer uma análise de danos, quantidade de óleo, saber as áreas afetadas, além disso temos um navio patrulha que, chegará amanhã a tarde, para fazer o monitoramento do litoral e o Delta para tentar verificar a presença do óleo na superfície e servir também como alarme antecipado", disse o comandante.

A Marinha informou que houve aparecimento de manchas esparsas nas praias do Pontal, Peito de Moça, Coqueiro e Pedra do Sal.

"Consideramos uma situação de guerra, um crime ambiental, uma situação inesperada, inédita, nunca visto na história do litoral piauiense".

Na véspera do feriado da República, a Marinha localizou manchas na praia de Atalaia e a Semar colocou placas informando que a orla está imprópria para o banho. 
A Marinha faz a limpeza da praia de Atalaia com os apoios da prefeitura de Luis Correia e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. 

Já foram retirados cerca de 1,5 toneladas de petróleo cru em sete praias no estado.

Flash Yala Sena e Izabella Pimentel
[email protected]