Cidadeverde.com

PF investiga pelo menos 40 assassinatos que envolvem criminosos em "Projeto Piauí"

 

O delegado da Polícia Federal de Parnaíba, Pedro Roberto Meireles Lopes, informou durante coletiva de imprensa que duas facções estão em guerra no litoral em disputa por território.

Nesta guerra, cerca de 40 assassinatos ocorreram em briga entre as facções do CV (Comando Vermelho) e PCC (Primeiro Comando da Capital). 

Segundo o delegado, a investigação já identificou lideranças e todos são pessoas de outros estados. 

“Os (40) homicídios deram informações para iniciar as diligências e com base nisso verificar a existência dessa guerra entre eles. Na realidade, a tentativa de tomada por força é um combate de quem domina a venda de drogas e quem consegue se estabelecer por aqui”, disse o delegado.

Ele também explicou como ocorre essa imposição dos criminosos. 

“Não é tribunal do crime. Tentam impor, ele tenta que aquele individuo utilize a mercadoria daquela facção e a outra facção a mesma coisa, e acaba tendo como resultado a morte. A pessoa se recusa por um motivo ou outro e acaba morto”.

O delegado informou que o material apreendido será periciado e ouvirá mais pessoas. 

“Objetivo é tornar a região desagradável para eles. Vamos continuar atuando no combate esse crime na região. Duas fações em disputa tentam se estabelecer na cidade. As pessoas investigadas são de outros estados”. 

“Sobre o projeto Piauí é eles tentando vir pra cá e nosso papel como segurança é trabalhar para a criminalidade não ocorra”. 
Participou também da coletiva o delegado Carlos Alberto Ferreira. 

Os delegados  Carlos Alberto Ferreira e Pedro Roberto Meireles

 

Matéria original

Fotos: Divulgação PFPI

Uma operação para reprimir ações de facções criminosas no litoral do Piauí foi deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira(01). “Dionísio II”, como foi denominada a atuação dos policiais, já apreendeu drogas, arma e munição e realizou uma prisão em flagrante, até o momento. 

De acordo com a PF, as investigações apresentaram indícios de tráfico ilícito de entorpecentes, homicídios, roubos, furtos, porte e comércio ilegal de arma de fogo, naquilo que os criminosos denominaram como “Projeto Piauí”.

Na apuração da polícia pelo menos 40 casos de assassinatos que ocorreram seriam relacionados à disputa pelo estabelecimento das facções no município de Parnaíba/PI, “por meio do uso da força e de ameaças àqueles que resistissem ao intento criminoso”.

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em Parnaíba e em estabelecimento prisional na cidade de Altos, além de outras medidas cautelares determinadas pelo Juiz titular da 2.ª Vara Criminal em Parnaíba/PI. 

A ação contou com 35 policiais federais, incluindo integrantes do Grupo de Pronta Intervenção da PF/MA, além do apoio das equipes do Canil da Polícia Militar do Piauí.

A Operação foi denominada “Dionísio” em referência à mitologia grega, cuja entidade divina com esse nome prefigurava o poder de criar drogas poderosas capazes de gerar perigo e o caos.

 

 

Caroline Oliveira e Yala Sena (Com informações da PF-PI)
[email protected]