Cidadeverde.com

Operação 3 em 1: nove presos por homicídios e ligação com facções criminosas

Foto: divulgação PC-PI

A Polícia Civil do Piauí deflagrou em Parnaíba, no litoral do Piauí, a operação 3 em 1 para o cumprimento de mandados contra alvos de investigações na Delegacia de Homicídios, Tráfico e Latrocinio (DHTL). O nome da ação policial é em alusão a cada um dos casos investigados. Nove suspeitos foram presos.

Uma das investigações em curso é referente ao caso do empresário Janes Castro, assassinado em setembro de 2020, crime com motivação financeira e que envolve uma organização criminosa. Para se ter uma ideia, o primeiro inquérito policial resultou no cumprimento de mais de 20 mandados em três estados. Nesta sexta-feira (23), a suspeita de iniciais E.R.M de A foi mais uma das prisões relacionadas ao homicídio. Ela teria ligação com um dos foragidos, responsável pela logística do homicídio e pelo recrutamento dos envolvidos na morte. 

O segundo caso da operação 3 em 1 envolve suspeitos de participação em facções criminosas e homicidios pela disputa do comando do tráfico de drogas em Parnaíba.  A suspeita de iniciais A. C. da S. A é investigada na morte de Natanael Nascimento da Conceição, em janeiro deste ano. 

O delegado regional de Parnaíba, João Rodrigo Luna, explica que, no momento da prisão, ela se encontrava com mais sete pessoas que foram conduzidas para a Central de Flagrantes. 

"Na residência havia mais quatro homens, dois adolescentes e uma mulher. Durante as buscas foram encontradas grande quantidade de munição de revólver e uma arma de fogo. Os envolvidos foram conduzidos sob suspeita de uso compartilhado da arma de fogo, associação criminosa e corrupção de menores", reitera Luna. 

Foto: divulgação PC-PI

O terceiro preso foi identificado pelas iniciais F. R. V. P. Ele é investigado na tentativa de homicídio em 2020 contra Raimundo Nonato, conhecida por Neto. 

"A Polícia Civil continua as diligências durante todo o final de semana no sentido de dar cumprimento a outros mandados de prisão de foragidos da justiça", acrescenta o delegado. 

Denúncias anônimas podem ser repassadas anonimamente através do link: bit.ly/denunciapcphb 

Foto: divulgação PC-PI


Graciane Sousa
[email protected]