Cidadeverde.com

Ministério Público apura demora na liberação de corpos no IML de Parnaíba

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

Rômulo Cordão, promotor de Justiça

O Ministério Público do Piauí instaurou um procedimento administrativo para apurar a situação do Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí. Recentemente, o MP recebeu denúncias de demora para realização de necropsias, procedimento médico que objetiva evidenciar a causa da morte de um indivíduo. 

Na última terça-feira, familiares das duas pessoas que morreram após um grave acidente na PI 116, em Luís Correia, também reclamaram da demora para a realização dos procedimentos para liberação dos corpos. 

O promotor de Justiça Rômulo Cordão, titular da promotoria de Parnaíba, esteve no local e constatou deficiências no atendimento prestado. Foram verificadas irregularidades como: falta de motoristas e de auxiliares de necropsia, descumprimento injustificado da escala de plantão por legistas e precariedade estrutural.

“Trata-se de serviço essencial, que não pode sofrer interrupção. Nada justifica que o cidadão procure a repartição e não consiga atendimento em tempo razoável. Nossa missão é fiscalizar e verificar como o IML está funcionando, e responsabilizar quem eventualmente está provocando falhas, pois constatamos que decorreram longos períodos de tempo para liberação de corpos, em prejuízo das famílias atendidas”, pontuou o promotor de Justiça.

 

Natanael Souza (Com informações do Ministério Público)
[email protected]