Cidadeverde.com

Réu é condenado a 72 anos de prisão por torturar e esquartejar duas pessoas

Foto: Divulgação MPPI

Um homem identificado como Geovane Alisson de Sousa foi condenado a 72 anos e 8 meses de prisão pela prática de um duplo homicídio realizado em 2018, no litoral do Piauí. A sessão do Tribunal Popular do Júri foi realizada nesta quinta-feira (04), na comarca de Parnaíba. 

De acordo com a denúncia, as vítimas foram torturadas e esquartejadas em um ponto de venda drogas, por não terem dinheiro para pagar os entorpecentes que haviam consumido. 

O réu foi condenado por seis dos delitos apontados na denúncia do Ministério Público do Piauí, por meio da atuação da 5ª Promotoria de Justiça de Parnaíba.

Ao Cidadeverde.com, o promotor de Justiça Rômulo Cordão, que atuou na sessão do Tribunal do Júri como representante do MPPI, afirmou que a pena foi satisfatória.

"A quantidade da pena foi justa se compararmos com a quantidade de crimes que foram cometidos pelo réu. Ele torturou, antes de matar, e ainda ocultou os cadáveres", afirmou o promotor.

Geovane Alisson de Sousa foi condenado por dois homicídios, um com cinco e outro com quatro qualificadoras, entre elas ocultação de cadáver, vilipêndio de cadáver, tortura e fraude processual.
 
Além de Geoavane, mais cinco pessoas participaram dos homicídios e aguardam o julgamento na prisão.
 
O CRIME
 
O crime aconteceu na madrugada do dia 1º de março de 2018, em uma residência utilizada como ponto de venda de drogas, no Bairro Piauí, em Parnaíba. 
 
As vítimas, identificadas como Paulo Henrique Lima Caldas e David Soares Maciel, não tinham como pagar uma dívida após terem consumido entorpecentes na casa. Por conta disso, Geovane e os demais acusados mantiveram os dois em cárcere privado. Eles acabaram torturados e assassinados.

David Soares Maciel ainda teve seu cadáver vilipendiado. Ambos os corpos foram esquartejados e ocultados no quintal do local do crime.

As cabeças e partes do corpo estavam enterradas em buracos diferentes do terreno.
 
ACUSADOS
 
Na época do crime, cinco foram presos e um menor de idade apreendido suspeitos de esquartejar e decapitar as vítimas.
 
Os suspeitos foram identificados como Jonas de Brito Martins, 20 anos, Franciely Oliveira Pereira, 23 anos, Francisco de Assis Júnior, 28 anos,  um menor de idade, Luís Evangelista Guedelha, vulgo Lulu, 26 anos e Francisco de Assis Guedelha, 32 anos, sendo estes dois últimos irmãos.
 
O crime chocou a população da cidade de Parnaíba e ganhou repercussão estadual e nacional.

 

 

Nataniel Lima
[email protected]