Cidadeverde.com

Presos em operação ajudavam organização criminosa na compra de imóveis e veículos

Foto:Divulgação/Polícia Federal

Atualizada às 11h30

A Força Tarefa de Segurança Pública no Piauí, em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (7), informou que os alvos na Operação Desmonte 5 estão sendo investigados por lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e organização criminosa no litoral do estado. 

Foram presas 13 pessoas durante cumprimento de mandados de prisão. A quantidade de presos em flagrante ainda não foi revelada. Alguns membros que foram presos hoje fazem parte da mesma família.Também foram cumpridos 36 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Parnaíba e Cocal, e no município cearense de Camocim. 

Segundo o delegado Albert Sérvio, da Polícia Federal, nessa etapa da Operação Desmonte 5, os alvos foram principalmente pessoas que atuavam ajudando a organização criminosa com a aquisição de bens, como imóveis e veículos para a prática de crimes.

“Nessa etapa um dos principais crimes é de lavagem de dinheiro, as nossas investigações estão direcionadas não só na droga, mas na arma, e são objeto de investigação todas pessoas que cedem seus nomes para o registro de imóveis e veículos comprados com dinheiro do crime, assim como pessoas que cedem seus nomes, para abrir contas bancárias para circulação de valores de origem criminosa, para a prática desses crimes”, informou.

Ele explicou que foram presas pessoas que fazem parte de dois grupos, que integram a mesma organização criminosa. 

“Todas essas pessoas integram uma organização criminosa, existia uma divisão de tarefas, onde cada pessoa tem uma tarefa específica, então parte dessas pessoas tem relacionamento com tráfico de drogas e outra parte, das que foram presas hoje, utilizaram suas contas bancárias para receber valores do tráfico de drogas e para comprar veículos e imóveis que servem para a estrutura logística da facção”, afirmou.

Ainda não se sabe o valor que a organização já conseguiu arrecadar com o tráfico de drogas, mas o grupo também tinha envolvimento com homicídios e latrocínios.

“Ainda não se sabe o faturamento, estamos pedindo medidas de bloqueio de contas bancárias, de imóveis e de veículos, e será feita uma perícia para saber o valor recolhido”, informou o delegado Albert Sérvio.

Os membros dessa organização estão conseguindo atuar em alguns municípios na região Norte, uma das cidades que tem se destacado, é o município de Cocal, devido a proximidade com o Ceará e Parnaíba. “Há sim uma ramificação desse grupo em diversos municípios, mas com essas ações policiais, tem diminuído a incidência, com as operações reduzimos a atuação deles”, pontuou.

 

Material Original

A Força Tarefa de Segurança Pública no Piauí deflagrou nesta terça-feira (07) uma operação para combater crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e tráfico de drogas praticados por grupos que atuam na região norte do Piauí. Já foram presas 13 pessoas.

Foram cumpridos 49 mandados judiciais, sendo 13 de prisão temporária e 36 de busca e apreensão, nos municípios de Parnaíba e Cocal, e no município cearense de Camocim. A quantidade de pessoas presas em flagrante ainda não foi divulgada.

Participaram da operação Desmonte 5, cerca de 200 homens da Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal e Polícia Militar.

“A ação policial é uma continuidade das investigações desenvolvidas pela Força Tarefa durante os anos de 2021 e 2022, a partir da análise de documentos que apontam a compra de veículos e imóveis com dinheiro de origem criminosa, além da movimentação de valores e utilização de terceiros para registro de patrimônio ilícito”, informou a Força Tarefa, por meio de nota. 

Os presos devem ser levados para a Central de Flagrantes de Parnaíba. 

 

Natanael Souza e Bárbara Rodrigues
[email protected]