Cidadeverde.com

Coveiro é liberado e polícia tem novo suspeito em caso de necrofilia em Parnaíba

O delegado Eduardo Aquino, de Parnaíba, litoral do Piauí, informou que o coveiro suspeito de vilipêndio de cadáver neste domingo (30) foi liberado por não haver indícios para prisão em flagrante. Após diligências durante a madrugada, a polícia colheu depoimento de uma testemunha e um novo suspeito será investigado. 

"Ele colaborou com a polícia, forneceu material genético sem problemas e ficou tranquilo quando chegamos até ele. Não descartamos sua possível participação, mas não encontramos indícios para prisão em flagrante", informou o delegado. 

Segundo o titular de Parnaíba, um outro suspeito também está sendo investigado. Contudo, nenhum detalhe poderá ser divulgado para que as investigações não sejam comprometidas. O coveiro foi o primeiro suspeito por ter participado do sepultamento da mulher e do lacre do seu túmulo. Além disso, foi encontrado após o crime com sinais de ingestão de bebida alcoólica. 

"Ele não estava embriagado, apenas tinha sinais de que havia bebido. Ele disse que foi para uma festa com a família e lá consumiu álcool. Nada que comprometesse a colaboração dele com a polícia", destacou Eduardo Aquino. 

O corpo foi encontrado fora do túmulo pelo jardineiro do cemitério da manhã de domingo. O cadáver era de uma idosa de 79 anos e o corpo tinha sinais evidentes, segundo contou o delegado, de práticas sexuais. A necrofilia é considerada vilipêndio de cadáver e o autor responderá pelo crime. 

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com