Cidadeverde.com

Governador busca recursos para revitalização da Bacia do Parnaíba

Destinar recursos federais para a revitalização da Bacia do Parnaíba. Foi essa a pauta da audiência entre o governador Wellington Dias e o presidente da Fundação Nacional da Saúde (Funasa), Henrique Pires. A reunião aconteceu na manhã dessa segunda-feira (8) no Salão Azul do Palácio de Karnak.

O governador pretende destinar à Bacia do Rio Parnaíba 10% do valor dos recursos investidos no Programa de Revitalização da Bacia do rio São Francisco. “Cerca de R$ 2 bilhões serão liberados para tal revitalização e temos informações de que a Bacia do Parnaíba ficaria de fora. Vamos recorrer e esperamos, com o apoio da bancada federal, alcançar bons resultados”, atentou Dias.

Segundo o chefe do executivo, é inviável que a Bacia do Parnaíba não seja contemplada com o programa. “Assim como o rio São Francisco é importante para o Nordeste, o rio Parnaíba também é. Sua região hidrográfica é a mais extensa dentre as bacias. É o único rio genuinamente nordestino e ainda abrange o estado Piauí e parte do Maranhão e Ceará”, acrescentou.

“Com o projeto, é esperada a recuperação de áreas de matas ciliares com a oferta de mudas de diversas espécies nativas, que atenuarão os efeitos negativos do desmatamento e degradação do solo, reduzindo a ocorrência de processos erosivos e, em consequência, o assoreamento do rio Parnaíba e seus afluentes”, pontuou o presidente da Funasa, Henrique Pires.

Ainda de acordo com o gestor, caso o recurso seja disponibilizado, será utilizado para o revigoramento das margens, construção e implantação de sistemas de tratamento de esgotos, Plano de Resíduos Sólidos, dentre outros.

Revitalização da Bacia do rio São Francisco
O Programa de Revitalização da Bacia do rio São Francisco, foi criado em 2004 no âmbito do Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com o Ministério da Integração Nacional e outros 14 Ministérios. Entre os principais parceiros, destacam-se a Codevasf, a ANA, o Ibama, o ICMbio, a Funasa e Universidades Federais. Com prazo de execução de vinte anos, é uma política pública de articulação e integração permanente que envolve a população local e os governos federal, estadual e municipal.

A luta pela revitalização da bacia do rio São Francisco emergiu a partir da edição do Decreto Presidencial, de 5 de junho de 2001, que instituiu o Projeto de Conservação e Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, em atendimento às demandas da sociedade daquela bacia, em busca de solução para os problemas identificados e que apresentavam repercussões socioambientais que contribuíam, contínua e significativamente, para a degradação ambiental da região. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com