Cidadeverde.com

Espetáculo teatral aborda desejos íntimos de sete freiras

  • espetaculo_(7).jpg Divulgação
  • espetaculo_(6).jpg Divulgação
  • espetaculo_(5).jpg Divulgação
  • espetaculo_(4).jpg Divulgação
  • espetaculo_(3).jpg Divulgação
  • espetaculo_(2).jpg Divulgação
  • espetaculo_(1).jpg Divulgação

O cotidiano de sete irmãs em hábito de esposas de Jesus. Até que ponto a clausura num convento, a temência a Deus, a abstinência poderão calar os desejos mais recônditos, as fantasias mais profundas, as lembranças mais "quentes" de uma vida profana? 

Escrita pelo dramaturgo cearense Walden Luiz, com direção de Júnior Marks, o espetáculo “As Sete Irmãs” estará em cartaz nos dias 23 e 24 de fevereiro no Teatro SES Avenida, às 19h, em Parnaíba.  A peça é desenvolvida pelo grupo de teatro Humanitas.  

“As sete irmãs” tem sabor de quebra de paradigmas, de mergulho na alma humana em seus mais secretos segredos e desejos, mais íntimas vontades e vaidades. São sete irmãs, sete mulheres, sete vidas que se encontram num mesmo espaço físico e social e que dialogam entre si suas idiossincrasias, suas particularidades, qualidades ou defeitos dependendo do olhar de quem vê. 

“Assim, o texto As Sete Irmãs  traz à tona essas mulheres que se dedicaram à vida religiosa e em determinado momento de suas vidas, como num ciclo de ondas, seus desejos reprimidos, suas vontades insaciadas, seu traumas não resolvidos – todos postos de lado por vontade própria ou por imposição familiar e mesmo até da sociedade - voltam. E como lidar com tudo isso e manter-se fiel ao compromisso religioso? Como administrar essa avalanche de sentimentos tão contraditórios? O que é pecado? O que é ser livre? E como ser pleno e de Deus sendo de si mesmo?”, adianta o grupo Humanitas.

A grande sacada do dramaturgo Walden Luiz é não fazer julgamentos, mas apenas expor a alma dessas mulheres e deixar em aberto para que o expectador reflita e construa o seu pensamento. 

O elenco do enredo religioso conta com os intérpretes Iarla Ribeiro, Sandra Lima, Marcelo Rego, Roger Ribeiro, Solange Santos, Vitorino Rodrigues. Na técnica do espetáculo se revezam os atores Kaio Rodrigues e Leandro Soares. 

Na apresentação em Parnaíba a companhia contará com a participação do ator Rodrigo Serra, parnaibano e diretor do Grupo Sketch de Teatro interpretando a personalização dos desejos das freiras. 

O espetáculo terá ingressos a preços populares.  O grupo de Teatro Humanitas tem 16 anos de atuação. 

 


Da redação
redacao@cidadeverde.com