Cidadeverde.com

Pediatra tem crise de hipoglicemia e morre dentro de carro em Parnaíba

A médica pediatra Aline Rodrigues de Menezes, 47 anos, foi encontrada morta na tarde dessa quinta-feira (27) dentro do seu carro. O veículo estava parado na frente do Centro de Especialidades em Saúde (CES), na Praça Santo Antônio, em Parnaíba. 

O Cidadeverde.com apurou que a médica sofria de diabetes tipo 1 e teve uma crise de hipoglicemia ao sair do plantão no CES. A atendente do consultório particular da pediatra informou que Aline “passava mal” quase toda semana. 

“Ela era diabética, sempre trabalhou muito e não se alimentava direito. Eu sempre pedia para ela se alimentar melhor. Quando ela passava mal no consultório, eu estava perto e sabia o que fazer. Eu sempre acalmava ela e depois procurava algo para ela comer que tivesse doce como suco ou achocolatado e ai ela voltava ao normal”, conta a atendente Deyse Antunes. 

Deyse conta, ainda, que a médica fazia o uso de insulina. “Mas acredito que foi por excesso de trabalho mesmo. Ontem eu dei conta que aconteceu algo quando enviei uma mensagem para ela e ela não respondeu”, acrescente a atendente. 

Foto: Arquivo Pessoal

Aline era muito querida por pacientes e familiares. A família está muito abalada com sua morte. O velório é realizado na cidade de Parnaíba e corpo deve ser sepultado na tarde dessa sexta-feira (28).

Hipoglicemia: estrago imediato 

A hipoglicemia é a queda abrupta da taxa de açúcar no sangue. Quem tem Diabetes tipo 1 pode sofrer “hipos” severas que causam coma e até morte.  

A presidente da Associação dos Diabéticos do Piauí (Adipi), Jeane Melo, diz que a hipoglicemia é uma preocupação constate na vida dos portadores de diabetes. A queda da taxa de açúcar no organismo tem “efeito destruidor imediato”. 

“Eu como mãe fui muito desafiada com as “hipos”. Meu filho foi diagnosticado como nove meses de vida. Eu nem dormia de noite fazendo monitoramento. Alguma vezes eu me surpreendi com taxas muito baixas ao ponto dele ter espasmos e convulsionar.  Hipoglicemia é o grande fantasma que mais amedronta quem tem diabetes”, diz Jeane.

Jeane alerta que crises severas de hipoglicemia causam estragos imediatos nos portadores da diabetes. A presidente da Adipi não sabe o que ocorreu de fato com a médica Aline, mas pede aos diabéticos que tirem exemplos de casos como este.

“É importante que numa situação como essa a gente possa tirar lições. Ter hipoglicemia é uma situação que requer monitoramentos. Fazer glicemias que ponta de dedo várias vezes ao dia, se alimentar de forma correta e viver com seu kit de sobrevivência.

“Desde os 9 meses meu filho anda com todo aparelhamento  para fazer aferição da glicemia, a insulina para baixar quando está muito alta. São 13 anos de convivência com a diabetes. Temos uma bolsinha com doces também que a gente sabe que no caso de hipoglicemia é preciso, sim, entrar com a glicose  para que essa glicemia suba. O ruim da hipoglicemia é que ela cria estragos de forma imediata.  A pessoa entra em coma, sobrevive, mas ela fica com sequelas neurológicas muito graves”, alerta.


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com