Cidadeverde.com

Estado recorre à Justiça para continuar gerindo a água em Parnaíba

Secretário Merlong Solano e o presidente da Agespisa, Genival Sales


O governo do estado ingressou com ação pedindo a suspensão da liminar da juíza da vara de Parnaíba, que autorizou a prefeitura gerir o sistema de abastecimento de água da cidade. 

Segundo o secretário estadual de Governo, Merlong Solano, o estado busca uma solução, junto ao Tribunal de Justiça do Piauí, para que os serviços de água e esgoto do município de Parnaíba, localizado a 336 km da capital, continuem sob a gestão da Agespisa. 

No último domingo (13), a juíza da 4ª Vara da Comarca de Parnaíba, Ana Victoria Muylaert Saraiva Cavalcanti Dias, concedeu liminar favorável à Prefeitura de Parnaíba, determinando que o município faça a gestão da água.

Para Merlong Solano é um equívoco tratar o sistema de abastecimento de Parnaíba como municipal. “Estamos lidando com um sistema integrado, que atende todo o litoral, incluindo as cidades de Parnaíba, Ilha Grande, Luís Correia e Cajueiro da Praia, além de diversos povoados, como Coqueiro e Barra Grande”, afirmou.

Mais de 250 mil moradores no litoral dependem do abastecimento de água da Agespisa. 

Merlong alerta para o risco de prejuízo aos milhares de usuários, em decorrência da descontinuidade do fornecimento de água e tratamento de esgotos. “A posição do Governo do Estado é continuar fornecendo esses serviços, por meio da Agespisa, e aperfeiçoar o sistema, através de uma série de investimentos”, destaca.

O presidente da Agespisa, Genival Sales, ressalta que o governo está investindo em obras como estação de captação, estação de tratamento e outras melhorias, totalizando mais de R$ 151 milhões. Uma das mais importantes é a adutora do litoral, no valor de R$ 55 milhões, que está em fase avançada de execução e deverá ser concluída neste ano de 2019.

 

Flash Yala Sena (Com informações do governo)
redacao@cidadeverde.com