Cidadeverde.com

Chuva alaga pelo menos quatro bairros e bombeiros retiram famílias

  • rua-parnaiba.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-6.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-5.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-4.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-3.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-2.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba
  • Untitled-1.jpg Corpo de Bombeiros/ Parnaíba

Moradores de pelo menos quatro bairros de Parnaíba (a 318 km de Teresina) precisaram do ajuda do Corpo de Bombeiros neste domingo(17) em consequência das fortes chuvas que têm atingido o litoral piauiense nos últimos dias. Nesta manhã uma forte chuva caiu sobre a cidade durando em torno de quatro horas. 

Quatro famílias precisaram ser retiradas e dezenas tiveram suas residências invadidas pelas águas. Ruas viraram verdadeiros rios de lama.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão dos Bombeiros, major Rivelino Moura, os militares estão atuando para retirar as famílias das casas alagadas e fazendo levantamento dos prejuízos, em parceria com a Defesa Civil do município. 

A maior parte das famílias desalojadas está indo para casa de parentes. Os locais mais críticos são os bairros Piauí e Vazantinha, Fazendinha e São Vicente de Paula.

“Todo o efetivo do 2º Batalhão está envolvido, em regime de escala, para apoiar, resgatar e dar informações à população”, comenta o major.

Major Rivelino alerta à população para os cuidados que devem ser tomados em momentos como estes. “A principal indicação é que liguem para o telefone 193, dando as principais informações e o endereço, com ponto de referência, para que o Corpo de Bombeiros possa fazer o resgate com rapidez e segurança, utilizando inclusive embarcações caso seja necessário. Indicamos ainda que as pessoas não tentem atravessar as ruas alagadas e que desliguem o disjuntor de energia para que não corra o risco de choques elétricos”, enfatiza.

Segundo o comandante, os prejuízos são materiais e muita queda de árvores. Não há registro de pessoas feridas ou mortas. Major Rivelino Moura informou que as águas baixaram e a maioria das famílias já está retornando às suas residências.


Caroline Oliveira com informações da CCOM
redacao@cidadeverde.com