Cidadeverde.com

MPPI quer destinação adequada de dejetos em Parnaíba

O Promotor de Justiça Cristiano Farias Peixoto, titular em Parnaíba, promoveu reunião com o objetivo de resolver a questão do lançamento dos dejetos provenientes das fossas no aterro controlado de Parnaíba, pelas empresas “limpa-fossas”, fato que prejudica o lençol freático, causando ainda mau cheiro e poluição ambiental no bairro do Sabiazal. Participaram do encontro: a Secretária Municipal de Infraestrutura, Graça Moraes Souza; o Secretário do Meio Ambiente, Paulo Eudes, com equipe; além de representantes da Agespisa, das empresas que prestam o serviço e da Agência Parnaibana de Regulação dos Serviços Públicos (ASERPA).

 A Prefeitura de Parnaíba, por meio da Secretaria de Infraestrutura, com apoio da Agespisa, comprometeu-se a encaminhar projeto para construção de uma estação de tratamento específica, de modo que esses dejetos não sejam mais jogados diretamente no solo do lixão. “Após o encaminhamento e aprovação do projeto pelos órgão envolvidos, passaremos para a fase posterior, que será de orçamento e execução da obra. Prefeitura, AGESPISA e empresas limpa-fossas partilharão recursos para viabilizar o projeto. Demos um grande passo para reduzir os impactos ambientais que tais dejetos causam ao subsolo e ao meio ambiente no bairro”, frisa Cristiano Farias.

Na mesma reunião, foi abordado o tema da mudança do atual aterro sanitário controlado do Município de Parnaíba para as futuras instalações de um aterro privado que está sendo construído em Buriti dos Lopes. “Espero que, em breve, em um futuro não muito distante, seja executado uma espécie de PRAD (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas) onde hoje é nosso aterro, de modo que seja construído no local um parque ecológico, com bosques, árvores e praças em benefício da população”, declarou o Promotor de Justiça, no que foi apoiado pelos secretários municipais de meio ambiente e de infraestrutura.

Fonte: ascom