Cidadeverde.com

Valdeci Cavalcante confirma que escola em Parnaíba terá o nome de Jair Bolsonaro

 

O presidente da Fecomércio e vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio, Valdeci Cavalcante, confirmou que dará nome de Jair Bolsonaro a primeira escola militar do Sesc, uma homenagem ao Presidente da República. 

A previsão é que o presidente participe da inauguração da escola em Parnaíba, no litoral piauiense, no dia 14 de agosto. 

"Vamos prestar essa homenagem a ele (o presidente Jair Bolsonaro). O Sesc de Luis Correia já prestou homenagem colocando o Centro de Convenções com o nome do governador Wellington Dias e o nosso Centro Cultural João Paulo dos Reis Velloso foi inaugurado com ele vivo. Nós procuramos homenagear pessoas vivas", justificou Cavalcante. 

Ele acrescenta que a visita de Jair Bolsonaro à escola está prevista para as 13h, do dia 14. 

"Vamos criar uma escola onde vamos adotar a pedagogia do Sesc, mas com uma formação cívica, patriótica. Está praticamente garantida a presença de Bolsonaro, tanto é que estamos colocando nossa inauguração às 13h, do dia 14, para adaptar à agenda do presidente", conclui  Valdeci Cavalcante. 

Projeto piloto

Valdeci Cavalcante informou que o Sesc vai construir escolas militares em todos os estados e o projeto piloto sairá do Piauí. 

"É uma escola militar normal com a pedagogia do Sesc, mas com disciplina militar ressaltando o amor a pátria, a honestidade, o civismo, educação moral e cívica", disse Valdeci Cavalcante.

Ele ressalta que atualmente várias escolas públicas defendem o uso de maconha, pichações e de alunos agredir professores. "A nossa escola dará disciplina aos estudantes".

Valdeci lembrou que Parnaíba tem escolas tradicionais que já formou cinco governadores, 12 senadores, mais de 20 parlamentares e ministros.

Capacitada para 400 alunos

A primeira escola militar do Sesc atenderá estudantes do sistema, filhos de comerciários e alunos de famílias carentes. A capacidade é para atender 400 alunos. 

Legislação

Em razão de sua natureza privada, o Sesc e os sistemas "S" podem denominar os prédios com nomes de pessoas vivas. A proibição se refere a denominação aos  órgãos públicos.

"O Sesc é uma empresa de pessoa jurídica privada, criada pelos empresários do comércio e serviços de turismos e mantida por eles. Não existe nenhuma ilegalidade", garantiu o presidente. 

 

Graciane Sousa e Yala Sena
redacao@cidadeverde.com