Cidadeverde.com

Presidente da Codevasf garante retomada das obras do Assentamento Marrecas

Em visita ao município de São João do Piauí nesse sábado (29), o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Felipe Mendes, garantiu a retomada das obras do Assentamento Marrecas, pleito reivindicado pelo prefeito Gil Carlos Modesto com articulação da secretária estadual de Educação, Rejane Dias.

Cerca de 200 famílias de produtores do assentamento serão diretamente beneficiadas, e 600 empregos indiretos serão criados no perímetro – que também terá reflexos sobre a economia de 13 municípios do seu raio de abrangência, reunindo uma população de aproximadamente 80 mil pessoas.

Os produtores rurais já cultivam uma área irrigada de aproximadamente 90 hectares, uma parte com o sistema de irrigação tipo aspersão, destinada a culturas temporárias como feijão, milho, abóbora e melancia e outra com microaspersão, dirigida principalmente à fruticultura, como mamão, goiaba e uva das variedades Itália melhorada, Benitaka e Brasil. Como a cultura de uva é destaque na região, elas são produzidas de forma escalonada, com produtividade de 27 toneladas por hectare.

Estudos de viabilidade indicam que a produção agrícola do município deverá subir de 5.684 toneladas por ano para 17.584 toneladas e a renda média anual deverá subir de R$ 822 para R$ 5,5 mil.

“Nesta semana temos uma reunião com o governador Wellington Dias e o ministro da Interação Nacional, Gilberto Occhi, para tratar tanto da retomada das obras como do projeto de irrigação do Assentamento Marrecas. A ideia é que as obras sejam retomadas já no início de setembro”, afirma Felipe Mendes.

Participaram da reunião com o presidente da Codevasf, a secretária de Governo, Eliane Sousa; os vereadores Vilmar Leite e Hernane Moura; a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João do Piauí, Maria Lopes de Moura; o coordenador do Emater, Genival Airton; a ativista do serviço de voluntariado em São João do Piauí, Ivone Amorim; e o sócio-proprietário da Construtora Cassi, Carlos César Diniz.

 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com