Cidadeverde.com

Coluna 24/01/23

Robert e Dr.Pessoa: quilômetros de distância

A coluna apurou com fontes ligadas a ambos os lados e há uma confirmação cruzada de fatos: o vice-prefeito Robert Rios e o prefeito Dr.Pessoa vivem agora uma relação distanciada. Aliados e vereadores já sabem do contexto e argumentos de ambos os lados para o afastamento. Robert já não pisa no Palácio da Cidade há algum tempo. Pode ser que, como ocorreu em outros momentos, ambos voltem às boas. A conferir.


Ônus e bônus

Ao declarar, em viagem à Argentina, que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) voltará a “financiar projetos de engenharia para empresas brasileiras no exterior e para que países parceiros possam crescer”, o presidente Lula sinaliza para a intenção de que o Brasil retome o protagonismo na política externa perante os vizinhos da América do Sul. Não se tem protagonismo sem investimentos. E não há bônus sem ônus, a despeito das críticas que vem recebendo e da reação negativa dessa entidade, o “mercado” – que é feito de pessoas, que reagem, por sua vez, às expectativas e previsões.


E=mc2

Nos governos, não há lógica econômica. A racionalidade é política. Por isso mesmo, é difícil para qualquer candidato fazer campanha prometendo reduzir o Estado. As funções sociais dos governos são também subprodutos das lógicas dos partidos. Ou como diz um ditado popular: “No Brasil, só faz vergonha perder eleição”.


Última palavra

A coluna pinça e aperta a tecla SAP em outra fala de Lula sobre a troca de comando do Exército: “Eu escolhi um comandante do Exército, que não foi possível dar certo. Eu tirei e escolhi outro comandante. O Brasil vai voltar a normalidade e as Forças Armadas vão cumprir com seu papel”, disse o presidente, ainda na agenda da Argentina. Governos são organizações com monopólio suficiente de controle para impor resolução ordeira de disputas com outras organizações. É a última palavra. E Lula, com seu gesto, quis mostrar isso.


Debandada

A super-chapa que o PT articula em Teresina para a disputa na Câmara Municipal pode ter como efeito colateral, a saída de petistas do partido. A coluna conversou com fonte, filiada ao PT, que alega não enxergar viabilidade em disputar dentro da legenda: “Vou pedir desfiliação, lá não tenho condições de ser eleito. Não vou ser ‘bucha’”, pontuou, em reserva. O destino deve ser o Solidariedade ou o PSD. Ambas as siglas argumentam aos interessados que conseguem eleger vereadores com menos votos que os demais partidos.


Tem nomes

No Solidariedade, a chapa deve contar com a vereadora da capital, Fernanda Gomes, como “puxadora de votos”, contando a expressiva votação que teve para a Câmara dos Deputados, além de nomes como Ênio Portela e Geraldo Jarques, candidatos que tiveram mais de 2 mil votos em 2020. Celene Fernandes, ex-vereadora, teve 1177 votos no último pleito e também está na chapa. Esse grupo aposta na eleição de dois a três nomes. 


Moita

Já o deputado Evaldo Gomes, questionado pela coluna, preferiu mudar a estratégia de 2020 e não quis confirmar a ida dos petistas e a nova tática para a formação da chapa. Na presidência municipal, Dilson Resende deve coordenar a formação da chapa do SDD em Teresina.


Depende

Se um tucano pode ir para o PT (o vereador Venâncio Cardoso), a coluna apurou que outro tucano de pluma histórica pode filiar-se a um partido da base de Dr.Pessoa. O nome é guardado a sete chaves no entorno do prefeito. Independente da candidatura própria da sigla em Teresina, vereadores e ex-vereadores que estiveram com o ex-prefeito Firmino Filho buscam agora o caminho de volta, ou seja, uma campanha estruturada. E isso, o guarda-chuva do Executivo pode trazer.


Sem perseguição

Após a nota de ontem na coluna a respeito da insatisfação de vereadores com a comissão criada na PMT para coordenar obras, o presidente da Eturb, João Duarte, refuta e busca diminuir a tensão com o Legislativo: “Quem tem espaço, não vai perder sua autonomia e sim ter mais um braço a mais para auxiliar na execução das obras. A Comissão não é para perseguir ninguém. Vamos ser amigos e não parar obras”, justificou.


Entrega ou não 

Sobre a informação que circulou nos bastidores de que o vereador Gustavo de Carvalho poderia entregar a indicação na Saad Norte, sob a alegação de falta de orçamento, fonte da PMT justifica que o sistema contábil e fiscal do município estava fechado e começou a ser liberado essa semana. De volta à normalidade.


Nomes

A coluna descobriu quais são os dois partidos que farão parte do grupo de Dr.Pessoa na formação de chapas para a Câmara de Teresina: o segundo é o Podemos, cujos membros já se reuniram com Dr.Pessoa na semana passada. O terceiro é o Avante. O primeiro, claro, é o Republicanos.


Reação

O ensaio de Jeová Alencar com os pés fora da Prefeitura de Teresina implica em duas consequências diretas: uma eventual candidatura a prefeito de Jeová, provavelmente pelo PSDB/Progressistas. E o deputado estadual Gessivaldo Isaías ocupando o espaço que seria de Jeová na PMT. A coluna apurou que dois impasses para esse último ponto.


Aqui mesmo não

O primeiro, o PT. O partido pode indicar a Saad Sul, que é hoje uma indicação de Jeová Alencar, além da Semcaspi. O segundo é a resistência que Gessivaldo tem no entorno de Dr.Pessoa: “Ele votou no Silvio Mendes sem anuência com a gente. O Gessivaldo não está no grupo do prefeito”, argumenta um membro do Republicanos – mesmo partido de Gessivaldo. 
 


A frase para pensar

Governar é como dar ordens num cemitério: tem muita gente abaixo de você e ninguém ouve”, Bill Clinton (1946-), ex-presidente dos Estados Unidos, sobre a autonomia da burocracia.