Cidadeverde.com
Geral

Motorista da carreta teria alterado o tacógrafo após o acidente, diz PRF

Imprimir
O inspetor da PRF Tony Carlos, que atendeu a ocorrência do acidente envolvendo uma van e uma carreta na BR-316, na altura da cidade de Monsenhor Gil, afirmou nesta segunda-feira (7) que o motorista da carreta alterou o tacógrafo do veículo. A intenção seria simular que a velocidade atingida pelo veículo era menor.

Fabiano Silva/CidadeVerde.com

"Foi constatado que ele alterou o disco, colocou um disco de outra viagem, com outra data. Deve ter tentado esconder a velocidade porque a hora e o percurso dava para ver", disse o inspetor em entrevista ao Notícia da Manhã.

Leia também:

O motorista José Severino de Oliveira Gonçalves está preso na delegacia de Monsenhor Gil.

O inspetor explica que o motorista retirou o disco correspondente ao quarto dia (dia do acidente) do tacógrafo. O equipamento registra a quantidade de horas percorridas, o percurso e a velocidade atingida pelo veículo.

Fotos: Evelin Santos / Cidadeverde.com

Ainda segundo o inspetor, o trecho em que ocorreu o acidente é muito perigoso. É o de maior perigo na BR-316 entre Teresina e Picos. 

Situação dos feridos

Segundo informações prestadas já na manhã de hoje pelo diretor da Hospital de Urgências de Teresina, Gilberto Albuquerque, 10 pessoas ainda estão internadas. Quatro delas passaram por cirurgias e duas terão que se submeter novamente a procedimentos cirúrgicos.

Uma criança teve alta e outra espera a presença de um parente para autorizar a transferência para o Hospital Infantil.

Todos os corpos já foram liberados do IML e foram levados para o Ceará.

Leilane Nunes
leilanenunes@cidadeverde.com
Imprimir