Cidadeverde.com
Geral

Abrace a Literatura celebra Dia do Piauí com leitura coletiva; assista

Imprimir

Fotos: Wilson Filho / Cidadeverde.com

Comemorar o Dia do Piauí – 19 de Outubro – abraçando a palavra, a leitura, poemas, contos, os livros. Essa é a proposta do #AbraceaLiteratura, uma série de leituras coletivas com textos de autores piauienses produzido pelo Cidadeverde.com.

O projeto convidou autores contemporâneos, atores, artistas, amantes da literatura, personalidades e até a própria redação do site para através de uma grande leitura coletiva, em forma de vídeos, exaltar quatro autores piauienses.

A série de vídeos faz parte da homenagem do especial Viva Piauí - A Gente Abraça Você, promovida pela TV Cidade Verde, que exibiu um especial ao vivo nesta segunda-feira (19). Durante três dias, encerrando hoje, foram divulgados os abraços à H. Dobal, Thiago E, Da Costa e Silva e Assis Brasil, escolhidos para representar a diversidade literária que encontramos em nosso Estado. Confira cada leitura.

Assis Brasil

Autor de mais de 100 publicações, Assis Brasil chega aos 83 anos com uma sede de viver invejável. Todos os funcionários do Cidadeverde.com realizaram uma leitura coletiva de um trecho do livro "Os Que Bebem Como Cães", publicado em 1975, mas que em suas ásperas palavras, retrata uma dura realidade vivida no período ditatorial.

A redação também visitou a casa de Assis Brasil durante as gravações e foi recebida pelo escritor, que simpático, concedeu entrevista exclusiva que você confere na íntegra no Cidadeverde.com.

Participaram da homenagem Caroline Oliveira, Graciane Sousa, Lyza Freitas, Rayldo Pereira, Maria Romero, Lucas Marreiros, Yala Sena, Herlon Moraes, Janine de Paula, Tatiane Guimarães e João Neto. O vídeo tem imagens de JR Aires e Edenilton Freitas e edição de Tatiane Guimarães.

Leia o trecho na íntegra:

[...] O grito despertava para a esperança e para a perdida dignidade. Uma nova palavra e um novo conceito para o ressurgimento, a ressureição, a passividade. Não poderiam perder a dignidade em meio à lama, aos baixos instintos da revolta.Os homens de farda não querem que os homens de farrapos se levantem - o retorno a seu caminho, a seu destino de homens. Por isso têm tanto medo do grito e os amordaçam. O grito traz lembranças, os mantém de pé, olhando para a frente. O grito é o esteio, o apoio. Ninguém pode renunciar ao grito.Os homens de farrapos têm que ser mantidos ali como um rebanho, de cabeça baixa em cima de sua refeição pobre. Nada de um se destacar entre os outros, ou tentar levá-los aos perdidos valores de sua condição[...]"

Assista:

Thiago E

O poeta e músico Thiago E, representa os poetas contemporâneos de nosso Estado através de seu texto que fala sobre a avenida Santos Dumont. Para participar de seu vídeo, foram convidados o ator Francisco Pellé Vieira e a drag queen Chandelly Kidman. A poesia retrata seu ponto de vista sobre a avenida completamente arborizada na zona Norte da capital, que dá acesso ao aeroporto Petrônio Portela. As imagens são de JR Aires e edição de Tatiane Guimarães.

Fonte: Rayldo Pereira / Cidadeverde.com

Leia o poema:

As árvores da Avenida Santos Dumont
dividem o céu entre sol e semáforos
Parece que a beleza esconde toda dor
e descanso a cabeça cheia de nada
Suas folhas não ligam para o casal no bar
nem os passageiros que decolam com medo
em outro voo do Aeroporto Petrônio Portela
Passeio, sem pressa, respiro, o sangue circula
Minhas pernas percebem o cair da temperatura
Interessante percorrer a anatomia dos sentidos
Jamais entenderei tal alegria flutuante
Todo limite é miragem nessa parte da cidade
Sem saber, as árvores crescem alterando
meu corpo por diferentes estados emocionais

Assista:

Da Costa e Silva

O apresentador Amadeu Campos, o poeta Demetrios Galvão e a jornalista Déborah Radassi também entrarem para a Leitura Coletiva e prestarem a sua homenagem ao Dia do Piauí através do autor Da Costa e Silva. O texto escolhido para a Leitura Coletiva – Abrace a Literatura foi “Não Desejes, nem sonhes...”.

Antonio Francisco da Costa e Silva, o maior poeta telúrico do Piauí, nasceu em Amarante a 23 de novembro de 1885. Membro da Academia Piauiense de Letras, foi consagrado como Príncipe dos Poetas Piauienses. É o autor da letra do Hino do Piauí. Faleceu em 1950 no Rio de Janeiro.

Não Desejes, Nem Sonhes...
  
Não desejes, nem sonhes, alma incauta, 
Que a ilusão tem o encanto da sereia, 
Que em noites aromais de lua cheia 
Seduz e perde, em alto-mar, o nauta.
Feliz daquele que os seus atos pauta 
Dentro dos dons da vida que o rodeia, 
E acha o leito macio e a mesa lauta 
Na indiferença da fortuna alheia.
Feliz de quem, da vida para a morte, 
Embora pobre, de pobreza triste, 
Se contenta, afinal, com a própria sorte.
Se há ventura no mundo, essa consiste, 
Talvez, em suportar, de ânimo forte, 
A renúncia de um bem que não existe.

O vídeo tem imagens de JR Aires e edição de Tatiana Guimarães e também será disponibilizado na página da TV Cidade Verde no Facebook. Assista:

H. Dobal

Hindemburgo Dobal Teixeira nasceu em Teresina em 1927. Poeta, cronista e Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Piauí, pertence à Academia Brasiliense de Letras e à Academia Piauiense de Letras. É considerado um dos grandes poetas contemporâneos da Literatura de língua portuguesa. Sua poesia consegue ser universal mesmo evocando especificamente o homem e sua terra.

Participaram da primeira homenagem à Dobal, o professor e escritor Cinéas Santos, a diretora da Casa da Cultura de Teresina, Josy Brito, o ator, cantor e produtor cultural Moisés Chaves e o ator e escritor Eduardo Lins Walkanmeieff. “A Fazenda” foi a poesia escolhida para a leitura coletiva.

Leia na íntegra: 

A FAZENDA

São trinta cabeças de gado cabrum. Criação miúda
sem qualquer ciência.
Somente um chiqueiro defesa noturna
que bem cedo aberto o dia Ihes dá.
Rústicas a vida
de qualquer maneira sabem extrair
Mas vem da morte sua serventia
o couro e a carne para o homem mais pobre do que elas

Assista:

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Imprimir