Cidadeverde.com
Destaques da TV

Preso suspeito de matar a companheira na frente dos filhos em Teresina

Imprimir

Foi preso hoje (16) o comerciante Antônio Pereira de Araújo, suspeito de matar espancada, diante dos filhos, a própria companheira, de 45 anos, em Teresina. O caso aconteceu em 29 de janeiro deste ano, no bairro Todos os Santos - zona Sudeste. Ela sofreu traumatismo craniano após ter a cabeça arremessada contra a pia. 

A prisão aconteceu após conclusão do inquérito e pedido de prisão preventiva pelo Núcleo de Feminicídio, comandando pela delegada Anamelka Cadena. Segundo ela, o caso "é de partir coração" e segue os padrões de crimes de feminicídio ocorridos na capital. 

"O caso aconteceu dentro de casa, em um domingo, como mostram os estudos que temos feito sobre esse tipo de crime. Ela foi morta justamente no lugar onde se sentia mais segura: em casa. E ele é um homem como a maioria dos autores, que ninguém suspeitava, sem antecedentes criminais", informou. 

Na saída da Polinter, o suspeito alegou inocência e declarou: "Foi um acidente". O advogado de defesa, Francisco Moura Santos, sustenta que seu cliente é inocente. 

"Parece que ela estava muito embriagada, eles discutiram e ele ia embora, quando ele foi ao quarto arrumar as coisas, ela desmaiou e bateu com a cabeça na pia. Ele nunca disse que matou ela. Ele gostava muito dela. O que houve foi um acidente. Ele é um cidadão e é inocente", disse Moura.

Contudo, a delegada destacou que a mulher apresentava várias lesões pelo corpo e que depoimentos dos filhos e dos vizinhos indicam que as discussões e agressões eram frequentes. 

À polícia, os filhos relataram que ainda tentaram impedir as agressões, mas presenciaram a mãe ser espancada e morta. O caso, segundo Anamelka, demandou tempo para ser concluído porque o laudo da causa da morte demorou a ser divulgado. 


Delegada Anamelka Cadena, titular do núcleo de feminicídio.

"Ela chegou a dar entrada com suspeita de mal súbito e o próprio autor a acompanhou ao hospital já completamente desacordada. Após a morte, com laudo do IML, constatou-se que ela morreu por traumatismo craniano, além de ter sofrido outras lesões", completou a delegada. 

A delegada disse que a mulher teve a cabeça arremessada contra uma pia, durante as agressões. O homem está preso preventivamente e os filhos da vítima, que são de um relacionamento anterior, não moram mais em Teresina. 

 

Maria Romero e Graciane Sousa
redacao@cidadeverde.com

Imprimir